quinta-feira, 25 de abril de 2019

Meu amor: Eu estou aqui


( imagem tirada da net )
***
Quando a tristeza chegar, lembra-te: Eu estou aqui
Quando o vento trouxer a tempestade: Eu estou aqui
Quando o chão tremer perante os teus passos, eu estou aqui
Quando as lágrimas aflorarem ao teu rosto, eu estou aqui
Quando a emoção fizer chorar o teu coração, eu estou aqui
Quando quiseres desistir de ti, fica a saber que, eu estou aqui
Quando sentires que a morte se aproxima, eu estou aqui
 ❤
Estou aqui para te abraçar e devolver-te a alegria de viver
Estou aqui para ser o telhado que te abrigará da tempestade
Estou aqui para segurar o teu chão e ajudar-te a caminhar
Estou aqui para secar as lágrimas, trocando-as pelo amor
Estou aqui para te ajudar a suportar as duras emoções
Estou aqui para não te deixar desistir dos teus sonhos
Estou aqui para te mostrar que a morte não é o fim
 ❤
Estou aqui, sabes que estou aqui, porque o teu existir
É a força do meu coração, que sabe, não ser nada sem ti
Estou aqui, porque sem ti, não consigo viver nem sorrir
Estou aqui, meu AMOR, porque não te sei mentir, 

❤  ❤  ❤
Autor: gil antónio

Abril sempre

Resultado de imagem para cravos de abril 
 
45 ANOS DEPOIS...
ABRIL SEMPRE..
 VIVA A LIBERDADE...
BOM FERIADO.

Quando o sol brilha em desalento.

~~~~
Brilha o sol, lá longe, sobre o mar
Ondulam as águas já cansadas
Sente-se a brisa em abrandamento
Onde o silêncio se instala
Sentindo-se o cheiro da natureza
Quando a candura é a constatação
E se reflecte nas orlas do meu coração
~~
Ondulam águas em reflexos dourados
Numa despedida feita saudade
Onde a solidão é pura realidade
E o mar, é o encanto dos enamorados
~~
Nas orlas do meu coração limitado
As lembranças são deixadas à deriva,
Procuro nos recantos verdejantes
Por onde deixo vaguear os pensamentos,
Sinto, que já nada é como dantes
Até o sol quando brilha em desalento
Me deixa saudade, à sua despedida.
~~🌼~~
🌼Autora: Larissa Santos

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Janela de Amor


Olhei-a nos olhos e vi como sorriam
Vi como os seus passos eram incertos
Lábios rosados que nunca sentiram
Os meus, que os desejava abertos

*
Passava airosa com o seu passo lento
Não sei se olhava para a minha janela
Onde eu estava sempre atento
Para ver passar a mais linda donzela

*
Certo dia o céu mostrava saudade
Do tempo que entretanto passou
Rua deserta, pois faltava na verdade
A fresca luz que essa rua iluminou

*
Sua família havia-se mudado
Para uma outra aldeia distante
Deixando o meu coração magoado
Sem ver aquele luz cintilante

*
Assim, essa luz de amor desapareceu
E a minha rua não mais se iluminou
Encontrou outra rua que a recebeu
E a minha rua ficou triste, se ofuscou

*
Entrou em meu peito eterno pranto
Tudo era deserto pelas pedras da rua
A minha janela fechou-se entretanto
Escondendo a saudade nua e crua

*
No meu silêncio uma voz me sussurrou
Que o amor para ser belo e enriquecido
Tem que mostrar que ama quem já amou
Porque não sendo assim, não faz sentido

***
autor: gil antónio
*




sábado, 20 de abril de 2019

Páscoa :- JESUS é Amor, Luz, Felicidade (Poetizando e Encantando)

78ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO

~~~~
É tempo de esperança, não de adversidades
De reflectir sobre os erros pelo mundo fora
É de fazer o bem sem olhar o dia nem hora
O tempo é amor, e não supera as maldades
~~
São as águas, calmas, num absoluto puder
Sei, que esse puder é o segredo do Divino
A força da natureza, é o inexplicável Hino
Que nunca chegamos a desvendar esse ser
~~
Que o tempo seja sempre mote de reflexão
Que nos corações de todos haja renovação
E que permaneça para sempre o bem estar
~~
Silenciados desejos, que todos nós oramos
Sem exageros...e para que todos tenhamos
Paz, união, fé, mas que nos saibamos amar.
~~🙏 ~~

🙏Autora:- Larissa Santos


Dia de Páscoa, unem-se os afectos
Vive-se o amor, a liberdade, a ressurreição
Liberta-se a alma das tristezas e desertos
Que se transportam no coração
*
É dia de louvar a Deus omnipresente
Olhar o céu, uma estrela carrega a cruz
Vendo que nessa reside a bondade de Jesus
Que em todo o coração deve estar presente
*
É dia de amor, Paz, elege-se a esperança
Junta-se a família para um repasto de amor
Onde se perdoa a todo o pecador
Lembrando esse, que Jesus é confiança
*
Amêndoas, fé, sorrisos, corações unidos
Recordando que tão novo morreu Jesus
Olhos ao alto, tempestade, raios de luz
Ressuscitou para salvar fiéis e perdidos
*
Perdidos na fé, coração, pensamento
"Ovelhas", em rebanho triste, tresmalhado
Existe o pastor, Jesus pegando no cajado
Que guarda  o seu rebanho com sentimento
.
É nessa força, no poder da contraluz
Que todos nós devemos caminhar
Sabendo que sofrendo, carregou Jesus
Pesadas dores de amor, para nos salvar


É com todo o gosto, carinho e amor poético, que o blogue Brincando com as Palavras, se associa e aceita o convite formalizado no blogue Filosofando e Encantado, da ilustre poetisa, profª Lourdes Duarte, que pode (e deve) visitar, clicando »»» AQUI

***
Autor:- gil antónio
*
 Imagem relacionadaImagem relacionada
Leve a sua amêndoa...e tenha uma Páscoa muito Feliz extensivo a todos os seus familiares e amigos

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Sigo os trilhos de uma linha infindável.

~~🍀~~
Sigo os trilhos de uma linha infindável
Sigo, em passos demasiado lentos
Sigo os desejos do meu coração afável
Sigo, com os meus instintos sedentos
~~
Olho o horizonte, e a natureza colorida
Enche-me o peito de várias emoções
Mesmo que sozinha siga os trilhos da vida
Haverá sempre motivos de boas lições
~~
Sigo o meu destino, de coração faminto
Sinto-me sozinha neste dilema
Saberás que não te abandono, não minto
Mas segurei os trilhos deste poema
~~
E se sol chegar com as cores do arco íris
As árvores me oferecerem o seu odor
Sentar-me-ei, esperando, sobre os carris
Olhando a natureza, acalmando o amor.
~~🍀🍀~~

🌷Autora Larissa Santos

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Coração rasgado


Sinto o rasgar desta alma que furiosa
Não aceita ouvir o som dessa canção
Numa voz triste, ausente, desgostosa
Onde a melodia, rasga o meu coração
.
Sinto como a minha voz enrouquece
Quando te fala em amor e tu sorris
Como se outra música houvesse
Onde a ode com o teu sonho condiz
*
Sinto como o meu peito é breu
Numa noite sem fim, silenciada
Onde quem caminha não sou eu
*
No silêncio da voz febril, cansada
Onde o escuro é um sorriso meu
Lembrando esse amor, feito nada

***
Autor: gil antónio
*

domingo, 14 de abril de 2019

Suspiros de Amor



Queima o meu peito em fina chama
Tira de mim este refinado cansaço
Afaga este amor que por ti, derrama
No ilimitado do tempo e do espaço
*
Fogo lírico que da pureza nasceste
Que transportas carinho e inocência
Ilumina este amor em que cresceste
Até ao infinito da nobre consciência
*
Que caia sobre nós a bênção da luz
Em que o nosso amor seja soberano
Nestes versos escritos pela emoção
*
Pois nem sempre a palavra traduz
Este meu sentimento quase insano
Que deseja o amor do teu coração

* * *
autor: gil antónio
*

sábado, 13 de abril de 2019

"A carta" - a esperança é a minha única salvação. {Poetizando e Encantado}

Imagem relacionada
Peço desculpa pelo lapso. Para seguir o Poetizando, é na publicação anterior. Obrigada pela vossa compreensão.
Se preferirem---------------        CLIQUEM  AQUI 

sexta-feira, 12 de abril de 2019

"A carta" - a esperança é a minha única salvação. {Poetizando e Encantado}

77ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO
~~~~
Da carta que tenho guardada, mas que nunca te enviei. Hoje, são apenas lembranças onde a felicidade foi, e ainda é rainha. Recordo quando olhavas e acariciavas os meus longos cabelos. Emocionava-me num arrepio, quando sentia as tuas mãos afáveis na minha pele macia, mas carente. Um toque teu, incendiava o meu desejo. Saberás o quão importante foste e serás, para mim.

O ramo das flores marcaram aquela data especial. Tu sabes. Ainda hoje me fazes estremecer o coração, quando leio e releio esta carta. Sabes, desde o primeiro dia, em que te entreguei o meu coração, nunca mais olhei para o passado. Vivo o presente e neste presente tu estás e estarás para sempre. Quantas vezes faço dos sonhos a minha realidade, e assim consigo ser feliz.

Esta, é a carta que tenho escrita, sem palavras. Porque palavras lava-as o vento, mas o meu coração grava cada palavra, cada gesto, cada carinho teu. A carta que tenho gravada é muito mais longa  que esta. Resta-me sorrir e agradecer, mesmo esperando sem promessas, porque a esperança é minha única salvação.
~~~~
🍀Autora: Larissa Santos

 

Nesta edição nr; setenta e sete, tenho o gosto em "vos" apresentar a minha participação de forma diferente. Espero que tenha a Sua/vossa aprovação. Claro nada disto era possível sem a nossa Mestra Poetiza, Loudes Duarte do BLOG  Filosofando na Vida. Obrigada pelo convite.
Resultado de imagem para flores
Para que o seu fim de semana seja perfumado e colorido, leva uma pétala.

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Caminhando na noite escura


Noite cinzenta, escura
Olhei o Céu sem estrelas
Queria senti-las, vê-las
Iluminando o meu caminho
Não me queria sentir sozinho
Ao caminhar sem rumo
Algo em mim chorava
Algo existia em meu pensamento
Sim, talvez fosse sentimento
Que na minha vida perdura
-
Senti como o meu peito ardia
Como  o coração me doía
Seria amor, talvez paixão
Talvez saudade, ilusão
Ou até uma noite não
Parei. Cansado, esperando o dia
De corpo inerte, emocionado
Melancólico, sentindo a saudade
De um amor do passado
Nunca vivido, porque não existia

***
Autor: gil antónio
*

terça-feira, 9 de abril de 2019

Tempo nefasto, sem piedade.

 
~~~~
O caminho é longo, é feito de desencantos
Quando a chuva invade o meu pensamento
Dentro do meu coração escondo  recantos
Dos quais eu abro, para anular o tormento
Caminhos molhados, sentimentos de alma
Voando, na ilusória, duma falsa primavera
Palavras, como gotas que invadem a calma
Num turbilhão de sentimentos, ou quimera

E nesta longa caminhada feita de saudade
Nada é mais importante que a tua ausência
Dia, onde o tempo é nefasto e sem piedade
Espero nos intervalos, e no tempo que faz
A perseverança elucida a minha exigência
Nesta longa vereda, onde nada me satisfaz
~~~~

🌸Autora: Larissa Santos.

Fantasias envolventes

A imagem pode conter: 1 pessoa, interiores
~~~~
Danço no colo dos teus pensamentos
Seduzo-te, e olho-te com a satisfação
E na alucinação de vários sentimentos
E deixo fluir, a tua, e a minha emoção
~
Enlouqueces no ondear do meu corpo
Suas, quando me sentes em teu redor
Abraças-me com o olhar e ficas louco
Mas sentes, o tamanho, do meu amor
~
Seduzo-te...e embriaga-te o meu olhar
Nesta dança onde nós enlouquecemos
É o desejo, a nossa fantasia a fervilhar
Nos pensamentos onde nos envolvemos
~~~~
🌷Autora: Larissa Santos
Bom Domingo.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Solitária em Campo Florido ( Poetizando e Encantando )

76ª Edição do Poetizando e Encantando


Solitária, em campo florido pelos ardores
Estava Maria com um sorriso de momento
Pensava, imaginava, ser flor entre as flores
Omitir como o seu corpo ardia de amores
Sentindo como era doce o seu sentimento
*
Solidão sentida entre papoilas de verdade
Onde o seu sorriso deixava pressupor
A distância, um amor ausente, a saudade
Faltando para a sua completa felicidade
Ter junto a si, o remédio para a sua dor
*
Flores do campo, aromavam o seu coração
Isolado num pensamento de puro clamor
Por alguém que não ideava a sua solidão
Olhos fechados, um sorriso de emoção
Parecendo inalar o perfume do seu amor

***

É com todo o gosto, carinho e amor poético, que o blogue Brincando com as Palavras, se associa e aceita o convite formalizado no blogue Filosofando e Encantado, da ilustre poetisa, profª Lourdes Duarte, que pode (e deve) visitar, clicando »»» AQUI 

***
gil antónio

*

Luz do meu desnorte




Dorido coração que amor sentiste
Em flor de ternura tão bela e casta
Dura paixão que dentro de mim existe
Gerando em meu peito dor que basta
*
Gostaria que este amor descansasse
Num meigo carinho que te fizesse
Para que o vento em ti soprasse
Dando doçura aos beijos que te desse
*
Têm os teus olhos uma cor exemplar
Criando em mim um sentimento forte
Que ama o teu corpo como ama o luar
*
Triste ventura de carência e má sorte
Imaginar-te sem que consiga beijar
Esse teu olhar, luz do meu desnorte

***
Autor: gil antónio
*