sexta-feira, 20 de abril de 2018

Criança brincando ... em interno lamento.


Criança que brincava sobre a relva
molhada daquele campo florido.
Criança que fui, que correu sem parar
arco na mão, deslizando por entre
terras soltas de áridos caminhos
.
Soletrando músicas que minha mãe
cantava quando me ia adormecer.
Canções que entoava sem as saber
Mas tudo era lógico, fazia sentido
nos meigos beijos que me ia dar
.
Existia o solitário banco de madeira
Onde o meu pai se sentava, tocando
Aquele violão de finas cordas partidas
letras de canções gastas e sentidas
cantarolando melodias do tempo.
.
Aquele olhar que me fazia estremecer
Carpiam, riam, faíscas de sentimento
Nos poemas que cantando me ensinava
E que eu aprendia enquanto brincava
em sorrisos alegres de interno lamento
.
Autor: gil antónio
.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

O que a alma quer dizer.

Resultado de imagem para imagens- o que me vai na alma 
 🌼
Sem filtros... 
Escrevo o que me vai na alma
Sem ter que mostrar o meu rosto
Que sorri por vezes com gosto
Ao ver palavras voarem
Como pássaros desorientados
Quando o vento lhe muda o rumo,
 .
Mas assumo...
Que tudo o que mais me acalma
É imaginar os sorrisos que quem crê
Que por mais impossível que pareça
O melhor sorriso é o de que quem lê
Quando sente as palavras e se revê
Deixando escapar a emoção
 .
Por vezes...
As verdades do coração
E para os corações mais sensíveis
Aqui fica um pedacinho, do meu eu
E se nas entrelinhas se encontrou
Então, é porque algo lhe tocou
E fez deste poema, o seu.
🌼🌼

Autora: Larissa Santos

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Amor = Velas Acesas em Espinhos de Luz.


Amor é amizade, pétalas e espinhos, traição
Escuras nuvens, fria dor, terrível hidrofobia
Lágrimas que rolam, penitências do coração
Insónia da noite, a felicidade, sorriso do dia
*
Abençoada a flor, que exala plácido perfume
Ternura e amor, em ósculo de paixão ardente
Duas velas acesas, luz e dor, chamas de lume
Cruel êxtase em dulçor da gáudio irreverente
*
Alva luz, nascendo na alvorada dos caminhos
Não se olhe o amor como chagas de espinhos
Mas sim, como sorrisos, nos lábios morando
*
Que cada beijo seja um espinho de esperança
Sendo a dor, um aroma, em musical de dança
Que dentro do íntimo fique sempre dançando

*
Autor: gil antónio.
*

terça-feira, 17 de abril de 2018

{Poetizando e Encantando} Se chegares, amar-me-ás eternamente.

 🍂
Espero convicta...
Neste lago espelhado de águas límpidas
Transparentes, esperançosas
Onde a corrente é branda, mas saudosa
Levando todas as folhas caídas,
Fruto de um outono que chega
Perfumando, serenamente
Entre folhas amareladas ressequidas
Imaginando
O jardim que existe dentro de mim
🍂
Mas meditando...
Espelham nas águas os raios de sol
As minhas mãos acariciam, se molham
Imaginam teu rosto tocar, meiguinhas
E num arrepio, uma aragem libertina
Esqueço a solidão que me fascina
Ouço ecos, serão passos, certamente
Ou são as folhas voando sozinhas
Mas espero convicta
Se chegares, amar-me-ás eternamente.
--
🍂
🌻Autora:Larissa Santos
Não importa se é fora de tempo. Importa sim, a vontade de colaborar. O gosto de entrar na brincadeira, onde cada um é livre em libertar sentimentos através das imagens temáticas apresentadas. AQUI  , Professora Lourdes Duarte... Do Filosofando na Vida

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Saudade! Do quê? De quem? Não sei, confesso



Triste saudade me vai chegando
Como vento frio que me queima
Ofendendo a Paz do meu descanso
Sentado num banco, solitário
Onde o mar é minha companhia
Mas saudade do quê? De quem?
Não sei, confesso
*
Passam os dias, as noites, os tempos
Sinto em mim esta tristeza que me cansa
Olho o nascer do dia, o pôr-do-sol
O arco-íris de vários tons de cor
Que por momentos me oferecem
A melancolia da saudade. Do quê?
Não sei, confesso.
*
Nuvens negras surgem fechando a luz
De um dia tristonho, parecendo sem vida
Olho o além do tempo, penso o presente
Onde as flores dançam, sorrindo
Uma rosa esplendorosa tem o teu nome
E sinto a nostalgia da saudade. De quem?
Não sei, confesso.

* * *
Autor: gil antónio


Mulher; Flores e Borboletas, em sintonia poética (Poetizando)

***********
31ª  POETIZANDO E ENCANTANDO


Olhando os campos em flor, com olhar radioso
Mais além, a serra árida de disfarçados desejos
Borboletas batem as suas asas em vôo gracioso
Mostram a Primavera nos alicerces dos ensejos
*
Esvoaçam lentamente em círculos dispersados
Trazendo brilho, amor, asas frágeis, sem defesa
Pousam nas flores, ciciam versos desalinhados
Doce cumplicidade entre a rainha e a princesa
*
Flores e borboletas, sintonia na sua fragilidade
Provocam alegria, na mulher, rainha sem idade
Benevolência da sublime luz que ilumina o dia
*
Batem as asas em sinal que a Primavera chegou
Dançam ritmos que aos campos o vento, juntou
Onde as flores e as borboletas vivem em poesia

*

O blogue Brincando com as Palavras, através da minha pessoa, Gil António - autor do poema - mais uma vez se associa ao desafio poético lançado pela ilustre poetiza, Profª Lourdes Duarte, administradora do blogue, Poetizando e Encantando, que pode (e deve) visitar: ... AQUI: 

Espero que seja do vosso agrado.

sábado, 14 de abril de 2018

Sou a flor que renasce na primavera.

Resultado de imagem para imagens jardim de amor
Acordo envolta em rosas perfumadas
Em noite escura, extasiante sintonia
As minhas vestes, cores apaixonadas
Que queimam de desejo em fantasia
.
Sou a flor, que  um dia a sorte te deu
O aroma que tua vida recebe de mim
Sou tudo o que quiseres, que seja teu
Deste apaixonado mas viçoso jardim
.
Sou o dia...a noite, sou a rosa aberta
O carinho prometido, a palavra certa
Sou de todas as paixões a voracidade
.
Sou no escuro a sedução e a quimera
Sou a flor, que renasce, na primavera
Sou mulher, sou entrega sem vaidade.

🌹 💃

🌹Autora: Larissa Santos