quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Carta de amor...

 Foto de Cidália Ferreira.
Imaginei um dia escrever-te uma carta de amor
Não tinha caneta, nem tinha, ou lápis que fosse
Nas folhas brancas, já timbradas, com glamour
Ficam as mais belas memorias em minha posse
.
Bailam as águas sobre pensamentos que fogem
Navego nas tuas palavras, onde desejo escrever
São rabiscos de amor que me elevam a coragem
De navegar sobre paginas onde pretendo crescer
.
E na serenidade da minha alma que anda perdida
No meio das folhas brancas sinto-me adormecida
Em palavras que ficam por escrever, não esqueço
.
Isolados, estes momentos que sempre me instigam
Por acreditar num amor puro, e assim me iluminam
Para as mais lindas escritas de amor onde emudeço.

--

Aurora: Larissa Santos

41 comentários:

  1. Por vezes escreve-se no coração, letras de ouro em tinta de amor.
    Delicioso poema

    ResponderEliminar
  2. Tantas vezes um sorriso, um olhar, um gesto de ternura, é/são a mais linda e sedutora carta de amor. Mais um poema que dá gosto ler.
    Beijinhos Larissa Santos.

    ResponderEliminar
  3. Cartas de Amor... Quem as não tem?... ;)

    ResponderEliminar
  4. As cartas mais belas são aquelas que escrevemos em pensamento.
    Belo poema.
    Continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  5. Bom dia. Quem não tem cartas de amor? Muitas delas nunca escritas mas podendo ser lidas no coração.
    .
    Escrevendo para si.
    O GRITO DO SILÊNCIO DOS AFLITOS.
    .
    Que a luz da Paz, do amor, e a essência da Saúde, ilumine e proteja o seu coração
    Bom dia/Boa tarde/boa noite.

    ResponderEliminar
  6. Tens sempre palavras tão bonitas por aqui. Quantas cartas de amor já eu escrevi e sem coragem de as enviar!

    Beijinho
    abriga-tecomigo.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Muitas cartas ficam por se escrever...o branco papel emudece para que o coração fale por olhares e gestos.
    Muito belo seu poema!
    Agradecemos a visita, abraços!
    Bíndi & Ghost

    ResponderEliminar
  8. Está na altura de enviar cartas de amor ao Pai-Natal, para ele se lembrar de nós, tenho cabelos brancos mas corto a barba todos os dias, será por isso que não recebo nenhuma?

    Então fica o meu abraço.

    ResponderEliminar
  9. Bom dia querida Amiga! Excelente, esta carta num soneto maravilhoso. Parabéns!!

    Beijo doce.

    ResponderEliminar
  10. Hummm que bonito poema, Larissa. Escreves como ninguém e encantas-nos o coração.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Realmente é sempre um orgulho ler-te, comentar-te e partilhar os teus poemas. Mais uma linda e valiosa pérola poética. Aplausos para ti :)))

    PS: A musica é linda e apaixonante, dá gosto ouvir.

    Beijinhos m...

    ResponderEliminar
  12. Soberbo poema!!! Parabéns Larissa Santos!

    Beijo e um dia feliz.

    ResponderEliminar
  13. Cartas de amor sao sempre belas e sao recordaçoes para a vida. Bjokas Larissa

    ResponderEliminar

  14. GIL ANTONIO,

    sou seu mais novo seguidor.

    Entrego-lhe a chave na fechadura simbolo do meu perfil na blogosfera, esperando que se ela continue a abrir todas as portas para a sua felicidade.

    Agradeço a visita aos meus blogues e confidencio que ainda tenho cartas de amor amareladas mas que antes vinham até perfumadas e as guardo como lembranças da época que eu era feliz e não sabia,, pois, atualmente ...bem deixa pra lá!

    Deixa pra lá, afinal como um otimista convicto, sempre vejo o meio copo d'água, sempre mais cheio do que vazio.

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar

  15. PS. LARISSA,

    belo poema!!!

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  16. Maravilhosas palavras Larissa!
    Quantas cartas de amor recebi do meu amado marido e que ainda estão bem guardadas.
    Adorei.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  17. Quantas vezes acontece ?...
    E porque será preciso "Dizer quanto te amo,...se os nossos olhos e atitudes falam por nós" ?...

    :) Abraço

    ResponderEliminar
  18. Bonito poema Larissa. Amanhã vou para Lagos. As histórias de Natal no Sexta continuarão a sair porque estão programadas.
    Porque em Lagos só terei o Smartphone, e não sei andar pelos blogues nele, despeço-me desejando um Santo e feliz Natal, com saúde e muito amor.
    Abraço

    ResponderEliminar
  19. Por acreditar num amor puro ... também eu escrevi muitas cartas!!!
    Adorei ler!bj

    ResponderEliminar
  20. Boa tarde!!!
    Que lindo poema. As cartas de amor estão sempre presentes em nossas vidas, muitas das vezes são lidas no silêncio de um olhar.
    Um abraço!!!
    Paz e Luz!!!

    ResponderEliminar
  21. CARTAS DE AMOR,QUEM AS NÃO TÊM
    LÁGRIMAS DE DOR,SENTIDAS DE ALGUÉM!!!
    BJOS AMIGA....ADOREI.....

    ResponderEliminar
  22. Lindo, muito lindo, isso.
    Larissa, hoje eu resolvi
    falar de vocês, mulheres.
    Talvez eu fale a verdade
    ou diga dos sonhos, não
    sei, mas digo porque não
    tenho medo e nem vergonha
    de errar a favor de quem,
    nem sempre, é vista com os
    olhos do coração.

    Beijos,



    .

    ResponderEliminar
  23. Larissa, acabas de cometer mais um belo soneto. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar
  24. Belo poema.

    Bom resto de 2017, feliz 2018!

    ResponderEliminar
  25. Mais um belíssimo poema!

    r: Muito, muito obrigada*

    ResponderEliminar
  26. Oi Larissa, bn!
    Que lindo poema, aliás todos que encontro aqui são maravilhosos.
    PARABÉNS!
    Bjsss e uma excelente noite noite é o que desejo p/vcs

    ResponderEliminar
  27. E muda me quedo eu, qual folha branca, perante tanta beleza.
    Lindo o Soneto, Larissa.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  28. E muda me quedo eu, qual folha em branco, perante tanta beleza.

    Lindo Soneto.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Oi Larissa,
    Linda postagem sobre a carta
    Adorei
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  30. Que bela carta de amor,
    Que sem palavras diz tudo.
    O amor é cego e é mudo
    E segue o ruma que for

    Não a noção de valor
    Mas do valor absurdo
    Que se dá para um sisudo
    Olhar mais provocador,

    Pois o amor é instindo
    E quando o lobo faminto
    Acha a carne de seu gosto,

    Destrói pontes faz estra
    Para ganhar a amada
    Ou o amado suposto.

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  31. Bonitos versos e imagem...
    Abraço nesta quinta-feira

    ResponderEliminar
  32. Olá, querida Larissa!
    Rabiscos de amor são ternuras vindas do coração amante...
    Lindo poema!
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  33. Mt bonita esta carta mt sentimento adorei bjs e boas festas

    ResponderEliminar
  34. Cartas de amor... quem não as fez sem antes ficar mudo...
    Gostei muito do teu poema, parabéns.
    Continuação de boa semana, amiga Larissa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  35. Carta escrita com lindas cores
    Sempre e em qualquer ocasião
    Para poder dar vida aos amores
    Fazendo eclodir rios de paixão.

    ResponderEliminar
  36. Cartas de amor, feitas de palavras vindas da alma de quem escreve, tocam o coração de quem recebe.
    Belíssimo soneto.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar