terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Límpidas Gotas de Amor em execução de Carência.


Minha alma vagueia como barco em mar alto
Meu coração suspira por um amor de verdade
Onde não haja ciúme que deslize pelo asfalto
Da mentira que me leve à gelada infelicidade
.
Quando o amor é cristalino, puro sentimento
Estaciona dentro d'um oásis em árido frescor
Mata a sede em loucuras do deslumbramento
Onde as lágrimas são gotas de afeição e amor
.
Fecho os olhos na apetência do meu meditar
Andejo nas imperfeições da minha exaltação
Molho os lençóis por execuções da carência
.
Descanso em murmúrio do impróprio sonhar
Sinto como bate forte o meu isolado coração
Tão solitário, sofrendo a tua sentida ausência
.
Autor: gil antónio
.

32 comentários:

  1. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema.


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Boa semana,que desejo seja repleta de gotas de amor.

    ResponderEliminar
  3. Bom dia meu querido, Gil. Mais uma pérola "de ti". Adorei. És lindo. :)

    Bjos
    Dia feliz.

    ResponderEliminar
  4. Linda e emotiva poesia. A paixão faz maravilhas ao poeta.
    Bjos e feliz Natal.

    ResponderEliminar
  5. Super linda essa poesia se apaixonar é tudo de bom, Obrigado pela visita.
    Blog:https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  6. Tais sentimento, o conhecemos e sabemos bem a sua dor, que traduzes de forma bela e equilibrada.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  7. Belo soneto, rítmico e musical. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima tarde.

    ResponderEliminar
  8. Fico fascinada com os teus poemas. AMEI!!


    Beijinhos e um excelente dia.

    ResponderEliminar
  9. Mais um miminho teu para os teus seguidores. Excelente. Bjokas Gil

    ResponderEliminar
  10. Tudo correria muito bem,
    se não fosse a ausência
    mais ainda juntou também
    aquela sentida carência!

    Tenha uma boa tarde caro amigo poeta Gil António, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  11. Boa tarde Gil
    Obrigada pela visita.Parabéns pelo blog e belas poesias.
    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Nesse vaguear constante
    Enfrentando ondas abissais
    Numa ausência angustiante
    De um barco preso, no cais.

    Beijaflor

    ResponderEliminar
  13. Oi Gil,
    Qual mulher não gosta desse amor louco. Ah! Quanto desperdício.
    Adorei
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  14. Mais um belo poema, Gil! Cheio de sentimento e profundidade!
    Tenha uma ótima terça feira!

    ResponderEliminar
  15. Muito bom amigo poeta, faz sonhar loiras e morenas!

    Boa continuação, dando sempre prioridade ao AMOR.

    ResponderEliminar
  16. Obrigada pela vesita ja estou a seguir adorei este poema ele fala e mt é mesmo mt bonito parabens bjs

    ResponderEliminar
  17. O amor vive e sonha em nós... Às vezes, magoa-nos.... mas é assim o Amor....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  18. O primeiro terceto, fez-me lá voltar e ler...e ler,
    até que não li mais porque entendi: o que se deixa nas entrelinhas é mais profundo do que aquilo que se explicita...

    Bonito soneto, como já nos vem habituando, Gil.

    ResponderEliminar
  19. Poema fascinante..
    Obrigado Gil
    Abraço
    Kique
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  20. Minha alma vagueia como barco em mar alto
    Meu coração suspira por um amor de verdade
    Onde não haja ciúme que deslize pelo asfalto
    Da mentira que me leve à gelada infelicidade...

    Que linda e inebriante poesia.
    Versos profundos e escrito com muito amor. Parabéns, por mais essa pérola de poesia.
    Abraços, tenha uma linda noite.

    ResponderEliminar
  21. Fantástico poema!

    r: Não seriamos nada sem amor. Concordo completamente

    ResponderEliminar
  22. Límpidas gotas de amor
    Transcendentais e supostas
    Como se algumas propostas
    De vida com mais sabor.

    Porém o maior valor
    Que se propõe, se é que gostas
    Do mar, são as belas costas
    Do continente onde for

    Navegável. O alto-mar
    Difícil de navegar
    Deixo aos navegadores.

    Gotas de amor, a se amar,
    Coração em seu lugar
    Enebriado de amores.

    Belíssimo o seu poema! Quiz fazer uma releitura que ficou um tanto aleijada, mas valeu a intenção. Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  23. Sente-se a sensibilidade da alma que deseja amar e ser amada.
    Um abraço!
    Bíndi e Ghost

    ResponderEliminar
  24. Dolorosas ausências que nos fazem vaguear à deriva até chegar a bom porto!

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  25. Como é dolorosa a ausência de quem se ama.
    Um soneto sublime.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar