terça-feira, 30 de janeiro de 2018

As máscaras da ilicitude.


Tanta gente se mascara mas tu não és assim
Tantos vegetam na necessidade da ilicitude
Tu és sublime e pura como a flor de jasmim
Porque tu partilhas a simplicidade e virtude
.
Tem o teu olhar a beleza dos áridos desertos
A subtileza do carinho, a doçura do coração
Tanta gente se mascara de sorrisos incertos
Quando tu te mascaras de bondade e perdão
.
Tanta gente germina pelas palavras sombrias
Onde calam a fidelidade atrás das falas ocas
Entram na noite dentro da podridão dos dias
De termos intrujões que saem das suas bocas
.
São os outros túmulos de deprimida duração
Citações maculadas de desespero oferecido
São suas máscaras ultrajes de dor e coacção
Por bondade e amor nunca terem conhecido
.
Nas palavras infiéis não se compra o oposto
Ocultadas dores que vivem dentro de um ser
Por isso amo a máscara que tapa o teu rosto
Que guardarei em mim até um dia … morrer

 ......................................................................
Autor: gil antónio
....

33 comentários:

  1. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Olá Gil António!
    Sem máscara nem intrujice, declaro que comecei o dia lendo um belíssimo poema.
    Beijo para si e Larissa.
    (Gostei das mudanças no blogue.)

    ResponderEliminar
  3. Bom dia coração!
    Cada um à sua maneira. Mas este, atrevo-me a dizer-te que é o melhor. O meu aplauso!

    Bjus querido.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia, poema lindo e puro que fica maravilhoso sem mascara.
    AG

    ResponderEliminar
  5. Gil não gosto nem uso máscaras por mais sedutoras que sejam!!!
    Gostei de ler! bj

    ResponderEliminar
  6. Máscaras há quem as use só no Carnaval, mas também há quem as use o ano inteiro e algumas de falso fabrico!
    Gostei como sempre dos poemas e desta máscara...

    Com o meu abraço

    ResponderEliminar
  7. Muitos escondem os rostos através de máscaras para que não mostrem a tristeza que há,mas aqui no Brasil esconde-se o rosto para brincar no carnaval que é muito divertido.rs
    Adorei Gil.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde!
    Parabéns sinceros, pelo soberbo poema!!

    Beijo e um dia feliz.

    ResponderEliminar
  9. Sinto, como se fosse o meu olhar
    Que debaixo dessa máscara se esconde
    Ao ler, emocionei-me, fiquei a pensar
    Nas palavras que o teu coração responde

    LINDO, LINDO, LINDO!

    Um Susurro

    ResponderEliminar
  10. Olá Gil,
    Muitas pessoas escondem atrás das máscaras, dor e decepção,
    todavia essa não é a melhor maneira de se curar.
    Parabéns pela inspiração de sempre!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  11. Tenho para mim que todos nós, em algum momento, usámos máscara. Um belo poema. Beijo

    ResponderEliminar
  12. Esconder a liberdade,
    atrás d'uma mascara à toa
    para encobrir a falsidade
    não me parece ideia boa!

    A beleza não se deve esconder,
    deve ser apreciada com afeição
    como se é, se deve continuar a ser
    para o bem estar do nosso coração!

    Gil António trabalhador,
    dos seus deveres ciente
    sem se esquecer do amor
    mas quando dele ausente
    sente falta do seu calor!

    Tenha uma boa noite caro amigo poeta Gil António.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  13. O bom é não usar máscaras, mas tanta gente usa... Gostei do poema. :) Boa noite.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  14. Creio que de uma maneira ou de outra, alguma vez já todos as usamos ! ... Claro que uns muito raramente assim como outros com enorme frequência !
    Um belo poema, Gil !

    ResponderEliminar
  15. Poema soberbamente bem escrito. Parabéns, meu Amigo.

    Abraço

    ResponderEliminar
  16. Oi Gil,
    Muito linda sua poesia e bem forte.
    A minha postagem sumiu outra vez. Amanhã irei comprar outro computador
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  17. Há quem use máscaras para parecer algo que não é. E, felizmente, há quem não as use. Ou use uma tão nítida que apenas realce os traços genuínos.
    Gostei do poema :)

    r: Muito obrigada!

    É perfeitamente compreensível. Espero que corra tudo bem no trabalho

    Boa quarta-feira*

    ResponderEliminar
  18. Como sempre um bonito poema, que gostei de ler.
    Abraço

    ResponderEliminar
  19. Boa noite, no carnaval as máscaras são o brilho da festa, mas há os que a usam no dia a dia para esconder o que trazem de ruim e ilícito, marcado em seus olhos, pois há quem diga que os olhos são a janela da alma . Muito interessante o seu poema.Abraço!

    ResponderEliminar
  20. Precisam-se pessoas sem mascara, bem poucas hoje em dia.
    Abraço

    ResponderEliminar
  21. Existem pessoas que usam mascara todo o ano....
    Abraço
    kique
    http://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  22. Tem o teu olhar a beleza dos áridos desertos
    A subtileza do carinho, a doçura do coração
    Tanta gente se mascara de sorrisos incertos
    Quanto tu te mascaras de bondade e perdão


    A estrofe mais linda que já li...

    Um abraço Gil.
    Parabéns por tão lindo poema.

    ResponderEliminar
  23. Que bonito poema
    http://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  24. Mais um lindo poema, sempre que passo por aqui saio a pensar :)
    Beijinhos
    Carla
    Blog Guloso qb ... Carla Ramalho

    ResponderEliminar
  25. Hoje são palavras de um homem apaixonado.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  26. As máscaras socialmente impostas são as piores. E por norma nem damos por elas... Um autêntico carnaval social. ;)

    ResponderEliminar
  27. Gosto de pessoas sem máscaras.
    Lindo poema.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  28. lindos poemas na vossa página quanta inspiração! obrigado!!
    bjos Mel

    ResponderEliminar