quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

A Mulher ... e o olhar matreiro da Serpente


Ergue teu corpo, atira para longe essa letargia
Desfaz o triste tormento que vês na tua frente
Abre o coração, alteia o peito, eleva a energia
Deixa rugir em ti o olhar matreiro da serpente
.
Deita fora essa aberração que aflige tua mente
Que se alojou e atormenta as tuas recordações
Mata essa agitação tão comum em tanta gente
Faz da felicidade a paz que eleve tuas orações
.
Quando a vida sem rumo esbarra na esperança
Não existe intempérie sem que exista bonança
Ou travo que force a alma a viver em desvelo
.
Mostra um sorriso que afaste essa dor profunda
Purifica o teu coração dessa ansiedade imunda
Para que vivas em amor, olvidando o pesadelo
.
Autor: gil antónio
.

30 comentários:

  1. Mais um lindíssimo poema!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  2. Bom dia meu querido Gil. Cada dia és uma surpresa. Aliás, de ti nunca tive dúvidas. Parabéns pelo tão poderoso poema. :))

    Bjos - Adoro-te.
    Dia Feliz

    ResponderEliminar
  3. O amor é, simultâneamente, a causa das nossas maiores alegrias mas também dos nossos maiores sofrimentos !

    Abraço, Gil. Muito bom !

    ResponderEliminar
  4. Continuas a nos surpreender a cada poema cada vez mais adoro ler te. Parabens Gil bjokinhas

    ResponderEliminar
  5. Como sempre estes poemas fazem bem à alma e à mente! É bom passar por aqui.

    E deixar o meu abraço.

    ResponderEliminar
  6. A mulher quase pelada,
    encantou a serpente
    se ela está apaixonada
    amor seu coração sente!

    Gostei do seu poema. Tenha um bom dia caro amigo poeta Gil António. Um abraço,

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde, Gil António!
    Pois! O meu aplauso ao teu soberbo poema. [identifiquei-me nele]...Parabéns, reparo que és um enorme Poeta!!

    Beijo

    ResponderEliminar
  8. Respostas
    1. Olá, Gil!
      Maravilhoso pensar e poetar! Serviu-me muito e recortei os versos:
      "Não existe intempérie sem que exista bonança"...
      Oro pela bonança e pelo oásis que está por chegar já já...
      Seja muito feliz e abençoado!
      Abraços fraternos de paz e bem

      Eliminar
  9. Poema lindo demais, meu lindo Amigo! Parabéns! :)))

    Beijos m...

    ResponderEliminar
  10. Belíssimo poetar e a imagem arrasadora!
    Beijos carinhosos!

    ResponderEliminar
  11. Tudo que faça esquecer um pesadelo é sempre bom...
    Excelente soneto, caro amigo Gil, parabéns.
    Continuação de boa semana, abraço.

    ResponderEliminar
  12. Caro Gil, eis um soneto forte enérgico rítmico. Muito bom. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima tarde.

    ResponderEliminar
  13. Que mulher é essa!!?? Gostei da temática diferenciada. Ficou legal.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  14. Poema belíssimo muito bem escrito

    Deixando um abraço

    ResponderEliminar
  15. Grandioso poema Gil
    Abraço
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Lindo o Poema, mas, isso não +e uma serpente, pois não? :)

    r: a Larissa gostou da prenda? ahahahahah
    Abraço e boa sexta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, Mena Almeira

      Não. De facto não era uma serpente. Mudei a imagem em sua honra, por ter reparado e alertado para a questão.

      Retribuo o abraço

      Eliminar
  17. Revejo-me nalgumas passagens do poema.
    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  18. Sinceramente acho bonito que uma mulher tenha um pouco de melancolia dentro de si.

    ResponderEliminar
  19. Que todos os pesadelos fiquem esquecidos e que a esperança renasça no coração.
    Lindo soneto.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar