sábado, 17 de março de 2018

A Chuva lava-me a Alma.

 
Sopra o vento entre os caminhos do silêncio
Ecos ruidosos que inquietam almas carentes
Cai a chuva em depressão, corações ausentes
Sobrevivendo nos pensamentos que silencio
Abandonados os caminhos em desorientação
Árvores caindo pelas agressivas tempestades
Não acredito na ligeireza das nossas vontades
Quando a Natureza tem poderes de oscilação
Molho o meu  corpo, a chuva lava-me a alma
O meu coração adormecido vagueia prostrado
Enquanto o vento sopra e a chuva se entranha
É o silêncio... o único bálsamo que me acalma
O vento sopra e empurra o meu corpo molhado
Pelos caminhos onde o silêncio me acompanha. 

☔🌈 

Autora: Larissa Santos

42 comentários:

  1. Larissa ... o tempo invernoso desperta a nostalgia e a poetisa permite a leitura de um belo poema!!!bj

    ResponderEliminar
  2. No teu caminho de solidão
    Que a Paz da chuva acalma
    Com amor te beija o coração
    No silêncio te lava a alma
    ..........................
    Mais um maravilhoso poema que nos ofereces
    Beijinhos garota ( Larissa Santos)

    ResponderEliminar
  3. Que linda inspiração em poesia! beijos, ótimo fds! chica

    ResponderEliminar
  4. Lindo lindo lindo. Adorei a chuva trabsmite nostalgia. Bjs Larissa

    ResponderEliminar
  5. Sinto tanto essa sensação, Larissa!
    tivemos um verão tao longo e quente com incêndios "assassinos" que agora esta chuva é como o ouro a cair do céu!
    beijinhos
    Angela

    ResponderEliminar
  6. A chuva pode deprimir-nos, mas também nos inspira...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  7. A Chuva também me inspira, desde que não seja torrencial, lol

    Beijo e um sábado feliz.

    ResponderEliminar
  8. Que a chuva lave teus problemas e faça fecundar teu talento, ainda mais!!!

    ResponderEliminar
  9. A mim a chuva lava-me a alma e as rajadas de vento tiram-me o sono!

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  10. Mais uma vez, um excelente poema, Larissa.
    Abraço e bom fds

    ResponderEliminar
  11. Poema lindo e de uma sedução encantadora. Amei
    .
    Sabe do que se trata?
    * LACTOFILIA: Um desvio sexual OU excitação sensual? *
    .
    Beijinhos carinhosos e fofos

    ResponderEliminar
  12. UM POEMA DE BRADAR AOS "CÉUS".MARAVILHOSO.
    BEIJINHOS GRDS

    ResponderEliminar
  13. Querida Larissa, que delicadeza de poesia, encantada! Que os ventos bons continue lhe soprando e que você continue sempre inspirada e feliz. Abraços

    ResponderEliminar
  14. Alma lavada, benção! A chuva trouxe uma bela inspiração...
    Bom fim de sábado... Muita paz...

    ResponderEliminar
  15. Querida Larissa, que linda poesia!
    Alma lavada, caminhos a seguir...
    Molho o meu corpo, a chuva lava-me a alma
    O meu coração adormecido vagueia prostrado
    Enquanto o vento sopra e a chuva se entranha...

    Tudo muito lindo e perfeito! parabéns querida. Abraços

    ResponderEliminar
  16. Gosto imenso da expressão dos sentimentos e das emoções, do sentido completo e do conteúdo, das vivências e da mensagem das vossas poesias !!!

    Creio que, se tudo isto (já perfeitíssimo) pudesse ser englobado numa métrica hepta ou decassilábica, a leitura teria um melhor ritmo (lento ou rápido), com sonoridade e métrica, mais fluída.
    Uma crítica/sugestão, que pretendo construtiva, ok ?... :)
    Claro que, evidentemente, eu estarei muito longe de conseguir o que sugiro ! :))
    Beijinhos, Larissa. :)

    ResponderEliminar
  17. Olá, gostei do seu blog e achei muito interessante.Eu tenho um blog onde escrevo os meus textos de diferentes
    temas.O link é:https://dedentro-para-fora.blogspot.pt/
    Espero sua visita se gostares pode me seguir.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  18. Uma profunda delicadeza em cada palavra Larissa!
    Parabéns pela inspiração.
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  19. ...e no voo da gaivota somos sonhos...
    belo poema.
    bj

    ResponderEliminar
  20. Que belo sentimento nesta belas linhas amei,
    bom final de semana, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  21. Magnífica poesia amiga! parabéns! Abraços

    ResponderEliminar
  22. muito bonito a junção do tempo e da vida se complementando

    ResponderEliminar
  23. Oi Larissa,
    A chuva lava a alma mesmo
    e traz momentos de introspecção...
    Beijos!

    ResponderEliminar
  24. O silêncio consegue dizer tanto! E a chuva, com essa carga de nostalgia, envolve-nos em inúmeras reflexões. Adorei o poema

    r: O inspector Gadget era mesmo engraçado :)

    ResponderEliminar
  25. https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
    Boa noite Larissa, Belíssimo poema...a chuva lava-me a alma, é o silêncio o único mar que me acalma. Lindo amei!
    Beijinho e ótimo Domingo.
    Luisa Fernandes

    ResponderEliminar
  26. Silencio a voz da alma
    Bjs
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  27. boa noite, larissa...

    grata pela sua visita e votos formulados. estou em recuperação, obrigada e pra semana já penso postar. no dia 21, DIA MUNDIAL DA POESIA, espero estar inteiramente a ela consagrada.

    um soneto bem construído, já obedecendo a mais regras - qto mais se escreve, melhor se escreve - e onde a temática é a chuva, que detesto, embora saiba que a natureza precisa dela.

    acredito que com este tempo, o nosso pensamento fique silencioso, triste e a alma um tanto fustigada, mas temos de aceitar aquilo, que climatericamente, surge no nosso grande habitat.

    gosto dos chapéus de chuva a separar as quadras e os tercetos. é um pormenor requintado.

    qto a imagem, a menina está um tanto desaconchegada, pobrezinha -rs, mas está de acordo com o soneto, que tão empenhada escreveu.

    como só estou a escrever com a mão dta. não consigo fazer letra maiúscula, nem alg. sinais de pontuação. as minhas desculpas.

    beijos e bom domingo, pelo menos, sem chuva.

    ResponderEliminar
  28. Bela tradução do manancial de sentimentos que a chuva nos traz.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  29. Chuva boa e prazerosa
    Que lava e até sacia.
    Seja a sede duma rosa,
    Ou a sede da sequia.

    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  30. https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
    Boa noite Larissa, belo poema...Chuva lava-me a Alma. Alma lavada alma lavada saciada, Gostei Excelente poema.
    Beijinho
    Luisa fernandes

    ResponderEliminar
  31. Um soneto sublime.
    Que a chuva lave a alma e traga a paz interior.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar