domingo, 25 de março de 2018

Mulher de Pedra, dormindo entre a Verdura. (Poetizando e Encantando)


Mulher de pedra, relaxa em chão verdejante
Deserção do sonho, sobre verduras, perdida
Entre árvores de carinho, dorme um instante
Desbordando amor sobre a terra adormecida
*
Mulher deitada, inerte, envolta em finos fios
Corpo feminino, colorido em verde aguarela
Pureza de solo fértil onde os delírios vazios
Tornam a estátua que dorme, bendita e bela
*
Lenhador corta o arvoredo em golpes letais
Maltrata a floresta com feridas feias e fatais
Ofendendo a pura essência da mãe natureza
*
Despe a paisagem de sonhos que entretanto
Vestem a feminina estátua, que por encanto 
Nos oferece tão vistosa serenidade e beleza

*
Autor: gil António


É com todo o carinho que me apraz colaborar com o desafio lançado pela ilustre poetisa, Profª Lourdes Duarte, insigne administradora do blogue " Filosofando Na Vida",  que pode, e deve, visitar clicando ... AQUI ...

Uma imagem, ilustrada de um livro, que simboliza toda a beleza do blogue POETIZANDO E ENCANTANDO.

Espero que esta minha humilde participação poética seja do vosso agrado.
*

58 comentários:

  1. Linda tua inspiração! Parabéns! abraços, chica

    ResponderEliminar
  2. Gil,, bom dia.
    Linda poesia.
    Eu gosto muito de associar palavras
    a imagens.
    Encantada desejo
    Feliz domingo.
    Bjins e/ou Abraço
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  3. Uma bela e reflexiva interpretação/leitura da imagem proposta, suas múltiplas e possíveis facetas. Grande participação nessa magnífica BC.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia Gil, que soberba releitura,mais um soneto um grito em prol da mãe natureza . tão golpeada p/ mão do homem ímpio!Perfeição em tela!
    Votos de um domingo com toda paz e toda luz!

    ResponderEliminar
  5. Com a finesse da sua deslumbrante poesia traz o clamor da mãe natureza que sangra de dor com os golpes letais do impiedoso machado. Brilhante construção e inspiração. Gil
    Uma feliz nova semana repleta de paz
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Meu amigo sua inspiração como sonetista sempre vem com uma elegância magnifica, assim suas participações são imperdíveis para os que amam esta estrutura de texto como eu. E a mulher será sempre a musa de todos os poetas. Meus aplausos e venha sempre nesta linda BC da Lourdes.
    Um bom domingo da fé religiosa para uma Feliz Semana Santa.
    Meu terno abraço amigo.

    ResponderEliminar
  7. Bom dia Gil!
    Você conseguiu em seu soneto colocar palavras enaltecendo a figura da mulher e a natureza!
    Uma reflexão para pensarmos o quanto são importantes e identificam-se.
    Parabéns pela participação.
    Bjs,obrigada pela visita e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  8. Boa inspiração! A conclusão ficou ótima: "Tão vistosa serenidade e beleza."

    Abç

    ResponderEliminar
  9. Um poema que nos contagia com suavidade da ação do homem e da natureza - enquanto houver sabedoria!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  10. Bellísima inspiración plasmada en esta entrada.

    Un placer leerte.

    Besos y feliz tarde.

    ResponderEliminar
  11. Amigo Gil! Que maravilha de poema, você é um grande poeta. Mulher de pedra, relaxa em chão verdejante
    Deserção do sonho, sobre verduras, perdida
    Entre árvores de carinho, dorme um instante
    Desbordando amor sobre a terra adormecida

    Encantada! Parabéns!

    ResponderEliminar
  12. https://poemasdaminhalma.blogspot.pt
    Olá Gil, excelente escolha Mulher de Pedra Dormindo ótima inspiração poética.
    Abraço e continuação de tarde de Domingo de Ramos.
    Luisa Fernandes

    ResponderEliminar
  13. Olá amigo Gil! desculpe a demora para vir apreciar sua maravilhosa participação. Fiquei feliz e orgulhos que nesta edição, a Larissa e você participaram com magníficos poemas.
    Mulher de pedra. adormecida em seus sonhos...
    ...Corpo feminino, colorido em verde aguarela
    Pureza de solo fértil onde os delírios vazios
    Tornam a estátua que dorme, bendita e bela...

    Encantador poema, uma magnífica interpretação, digna de um grande poeta como você. Parabéns e muito obrigada!

    ResponderEliminar
  14. Boa tarde meu querido Gil. Muitos parabéns. A tua inspiração poética está para além de soberbo.
    Fico muito feliz pelo teu brilho.

    Bjoa
    Feliz Domingo meu Anjo,

    ResponderEliminar
  15. Boa tarde!
    Mais uma inspiração divina. Escolheste, talvez, a imagem mais difícil. Não obstante de saber, que isto, para este Poeta é canja. Pelos vistos!!! AMEI

    Beijinhos e um resto de um bom Domingo

    ResponderEliminar
  16. É muito , mas muito, de meu agrado, este belo Soneto para participar nesse certame poético da Prof.ª Lourdes.
    É incrível essa facilidade que têm em escrever tão linda poesia.

    Parabéns! Acho que nem os poetas mais afamados conseguiram arranjar tanta inspiração em tão pouco tempo.

    Bom resto de Domingo.

    ResponderEliminar
  17. Um poema fascinante em que homenageia a beleza da mulher esteja ela em que lugar estiver.

    Grande abraço, amigo poeta Gil António

    ResponderEliminar
  18. Fiquei emocionada com tanto carinho para com a mulher. O amigo Gil António é único, mostrando uma sensibilidade humana muito difícil de encontrar nos homens de hoje. Que me desculpes mas é o que eu penso

    Beijinho

    ResponderEliminar
  19. Elogiando a imagem que é linda, e o poema que é divino.
    Beijokas

    ResponderEliminar
  20. Poema maravilhoso!

    r: Quando escrevi sobre o Festival da Canção, falei também dessa questão. A verdade é que a sonoridade é semelhante, como o próprio Diogo reconheceu, mas tudo o resto distancia-se.
    Sim, acredito que a vitória seria sua. Apesar de tudo, continua a ser uma música lindíssima :)

    ResponderEliminar
  21. Olá, Gil!
    Pureza de solo fértil...
    Muito bonito este verso!
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    http://espiritualcartadeamor.blogspot.com.br/2018/03/o-amor-imprime-marcas.html

    ResponderEliminar
  22. Cada vez gosto mais de te ler. Excelelente. Bj

    ResponderEliminar
  23. Olá, Gil António!

    Como vai? Eu, satisfatoriamente da mão intervencionada, que já começou a ajudar a direita. Enfim, a dona delas, tem pouco juízo - rs - e as pobrezinhas é k pagam as maluqueiras dela pela escrita.

    já tinha lido o seu soneto, no início da tarde e acho que pegou na imagem, que eu pegaria. é a mais apelativa, qto a mim. estive eu a cogitar um poema, que talvez fizesse com tempo, mas eu fingiria, que estaria desmaiada e que só um beijo, o beijo do príncipe, me acordaria e vestiria.

    Dividiu o seu soneto em duas partes, segundo me parece: uma, dedicada à mulher de pedra (se fosse insuflável daria mais jeito-rs), que apesar de ser feita desse material é mulher e como tal inspira beleza, amor e mto apreço.

    A outra parte do soneto é dedicado à natureza, visto que ela está deitada e envolta em relva ou ramagens verdes, e fala do nossos atentados contra a mãe natureza. creio que, atualmente, já vamos tendo mais atenção em relação a ela, mas ainda há mto k aprender e pôr em prática.

    No geral, considero o seu soneto mto rico no plano de vocabulário e imagens poéticas, ao ponto da paisagem sonhadora, decerto, vestir a mulher de pedra e assim dar-lhe vida, personificando-a. Foi mto inteligente da sua parte ter esta atitude na escrita.

    Só pensa fazer sonetos? um dia destes, surpreenda-nos com um poema livre e não rimado ou pouco rimado, assim, à flor da pele. entende o k quero dizer, com certeza.

    agradeço os seus votos, mas eu sou serena e pacífica, por natureza e sou alentejana para culminar -rs.

    o que é um beijo domingueiro? É mais bem aprumadinho, mais janota, mais bem vestido -rs - que nos dias de semana. ok. aceito, embora haja quem vista/beije casual e com mto nível.

    Um beijo, amistosamente. Boa semana.

    ResponderEliminar
  24. ah, que horror! eu escrevi tanto! nem dei conta. ai, as minhas "leviandades", escritas, entenda-se, mas eu preciso delas.

    resto de bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Céu
      ..................

      As estrelas nunca brilham com luz a mais
      Brilham sempre na direcção mais certa
      De amor, nunca se apagam, e jamais
      Deixem de iluminar uma rua deserta.
      .
      Por isso os nossos olhos se guiam
      E da sua luz branca feita véu
      De esplendor, nunca se saciam
      Tal a beleza da luz da ... Céu
      .
      São as palavras o dom primeiro
      Dos versos em poema inteligente
      Não lhe dou um beijo domingueiro
      Mas dou-lhe um beijo, amistosamente
      ................

      Eliminar
    2. Obrigada, Gil António!

      O poema, que escreveu merece resposta, mas, eu não sei se conseguirei. Ai, ai, tenho medo!

      A PALAVRA

      Escolhe-me pela cor da minha alma
      pela frescura dos meus lábios
      pela beleza da natureza
      ávida de colheitas.
      Escolhe-me pela força do prazer
      pela tua água imparável
      que derramarás na minha ribeira.

      Coloca-me no pedestal do teu olhar
      venera-me, como se santa, fora
      acende-me candeias e velas
      e incendeia-me em incensos rituais.
      Vela-me, desejando-me
      mas não me deixes adormecer
      nem te deixes adormecer em mim.

      Faz-me vibrar, despertar para a vida
      pois tenho aconchego, que sobre
      tanto para te entregar
      e sentimentos, que não esmorecem.
      Dorme esta noite a meu lado
      e diz-me a palavra
      que só tu sabes balbuciar.

      CÉU

      Eliminar
    3. Que o teu corpo, como pétalas de flor
      Tenha o desejo de um dia querer vibrar
      Em que o vento sopre no seu esplendor
      E que nos alicerces da minha dor
      Eu tenhas forças para te abraçar
      .
      Sofre a alma as impurezas da incoerência
      Em que algo se desfaz nos ecos da razão
      Sendo que por mares navega a inocência
      Correm as águas sobre o meu desnorte
      De sem te conhecer, ter-te no coração
      .
      Que as palavras sejam o meu abrigo
      Das chuvas frias do meu conhecimento
      Por não te ver, não posso estar contigo
      Sendo tu o meu maior tormento
      Da felicidade que sem sucesso, persigo

      Eliminar
    4. Olá, Gil António!

      Muito obrigada pelo seu poema, em forma de resposta. É agradável pegar nas palavras e fazermo-las nossas. A este ritmo, a minha pobre inspiração, vai acabar-se, num instantinho.


      QUEM DIRIA

      Nos teu olhos flamejantes vejo o mar
      misturado com a cor da tua face
      na doce fascinação de mirar-te
      afagando-te por momentos
      num deleite particular, somente meu.

      Sentir a textura da tua sequiosa pele
      matar a minha sede na tua saliva
      tocar-te o corpo, devagarinho
      é possível, pois estou à tua frente
      num êxtase verdadeiro e divino, novamente.

      Fico assim, sem tino, entre dois mundos
      sentindo-me perdida e encantada
      neste prazer de te ter
      encaixe lindo, mais-que-perfeito
      luxuoso, geométrico, atrevo-me a dizer.

      Desculpa, maltrato a tua pele bronzeada
      com a minha ardente paixão
      tornando-te tão meu, sem pudor
      quando em ti cravo as unhas
      pintadas e impregnadas de imbatível desejo.

      É a serena Arte de Amar, inequivocamente
      quando os nossos corpos se fundem
      chegando ambos, por fim
      ao paraíso dos amantes insaciáveis
      numa insanidade rápida e quase inexplicável.

      Quem diria, homem meigo, pronto, acessível
      que nestas aventuras e lides escritas
      desgarradas de sensibilidade
      que nos excitam e aplicam os sentidos
      "enlouqueceríamos", virtual e ocasionalmente?

      CÉU

      Eliminar
  25. Olá,Gil Antônio,vim agradecer por mais uma visitinha adorável que fizeste ao meu blog e desejar-te uma semana repleta de inspirações para teus lindos poemas!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  26. Mulher... a eterna musa dos poetas por você magistralmente exaltada
    Um poema majestoso e lindo
    Um abraço Gil

    ResponderEliminar
  27. Bela inspiração Gil
    Parabens
    Abraço
    http://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  28. Que bonito, Gil! Muita beleza e delicadeza aqui sempre! ;)

    beijos!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  29. Puro encantamento entre as palavras e a música.
    Abraços carinhosos meus.

    ResponderEliminar
  30. Olá Gil, o poema é lindo, nos sensibiliza a respeitar com carinho a mãe Natureza.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  31. Passei por aqui, gostei e pretendo voltar sempre. Textos inspirados, música agradável, belas imagens. Abraços.

    ResponderEliminar
  32. oi Gil,Linda e trite a sua poesia embalsamada, creio eu e coberta com a vegetação verdejante, logo tudo se acabará.
    Gostei
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  33. Belíssimo poema para iniciar a semana.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  34. Olá, Gil. Parabéns pela inspiradora postagem. Bem interessante a escultura. Há uns dez anos atrás, cá em meu país, conheci os trabalhos de um artista que fazia belas esculturas em pedras. Inclusive de mulheres. Sua casa acabou se tornando um ponto de visitação turística dentro daquela cidade. Um abraço

    ResponderEliminar
  35. Que poema bonito!
    Ótimo poste.
    Beijos.
    https://vinteedoisdemaio.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  36. Maravilhosa inspiração Gil! E o homem que a machadadas destrói a natureza, nem sempre nota a beleza da estátua contemplativa entre as árvores...

    Abraços e boa semana!
    Nick

    ResponderEliminar
  37. Retificando: na 2ª linha da introdução ao poema, onde está escrito fazermo-las nossas, deve ler-se fazemo-las nossas. As minhas desculpas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha doce amiga e grande poetisa, Céu
      Do seu poema... A PALAVRA

      Escolhe-me pela cor da minha alma
      ................................
      Amanhã, dia 28-03-2018, pelas 07H30, sai um texto meu que, de certa forma, responde ao seu fabuloso poema. Não terá, admito, a beleza estética e poética do seu. Mas para um iniciante nestas lides, como eu sou, penso que nem está mau de todo, lol

      Amanhã conversaremos, lool
      Fique feliz.

      Eliminar
    2. Olá, Gil António!

      Como vai? Por aqui, tudo satisfatório.

      Muito bem. Combinado. Não o lerei tão cedo, mas durante a manhã, lê-lo-ei.

      Não há duas pessoas a escreverem da mesma maneira e o que é muito bom para uns, pode não ser para outros e vice-versa. Para um iniciante, digo-lhe, sinceramente, que se tem esforçado imenso e conseguido dar o melhor de si, em termos poéticos, e sobretudo agradar a uma boa maioria.

      Eu já faço poesia, entre aspas, há uns aninhos, mais propriamente desde a 4ª classe. A professora achava que eu tinha imensa imaginação e saía facilmente do "trilho" -rs, o k poderia ser perigoso em termos de comportamento futuro, mas não foi, pois nunca confundi poesia com as minhas atitudes. Evidente, que eu sou um pouco daquilo que escrevo e a minha atividade profissional tem-me polido e engrandecido.

      O Gil, neste blogue, tem mostrado imensa sensibilidade, não farrusca, banal, aliada a um apreço elevadíssimo pelos comentadores e seguidores do seu/vosso blogue.
      Agora, parece, completamente diferente daquele homem, que colaborava nos "Delírios de Amor e Sexo", onde muitas vezes a vulgaridade pulula.

      Até amanhã!

      Fique bem!

      Eliminar
    3. Amiga e estimada Céu

      São blogues totalmente diferentes. As temáticas em nada se podem comparar.
      Naquele blogue eu até escrevia textos que nada têm a ver comigo, como era o caso da homossexualidade.

      Escrevia apenas para que os textos fossem diferentes e o blogue não caísse nessa vulgaridade a que se refere.

      No entanto, conhecendo outros blogues que versam sobre a vertente Sexo, penso que o Delírios de Amor e Sexo é daqueles que mais diversifica os seus temas.

      Por exemplo hoje, a Menina Vanessa Flor, escreve um texto muito interessante sobre o título "" Hermafroditismo: Do que se trata? Sabe quantas formas existem? ""

      Até amanhã

      Eliminar
  38. Olá, Gil António!

    efetivamente são, mas a vulgaridade pode existir até num blogue, que fale de música, por exemplo, qto mais em sexo.

    Eu li alg. textos seus e acho k qdo entrou para o grupo, deu uma orientação diferente ao blogue, embora cada colaborador escrevesse o k mto bem lhe apetecesse a cada dia.

    Podemos falar e escrever sobre tudo, desde prostituição à homossexualidade, passando por muitas mais situações, que continuaremos a ser os mesmos e os nossos comportamentos em nada serão afetados.

    isso é verdade. Diversificação é "coisa" que lá não falta.

    A Menina Vanessa Flor? Que idade tem a pequerrucha (rs)? Ah, tem de ter mais de 18 anos para escrever num blogue com aquela temática. A Vanessa passa para o blogue alguma coisa do que sabe, por teoria ou experiência, e apoiada em pesquisa bibliográfica, faz bons textos explicativos.

    Estive a ler há dias na Internet vários artigos sobre Hermafroditismo, que é um tema apaixonante para mim, mas de cor, não sei quantas formas existem.

    Até amanhã!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia querida e admirável amiga Céu

      Um bombom é sempre um bombom, seja pequeno ou grande. Uma mulher é sempre uma menina seja nova ou mais velha, mesmo até idosa. A comparação pode não ser a melhor, mas fi-la porque... qualquer mulher, para mim, é sempre um bombom.

      Segundo escreve a Vanessa Flor, existem duas formas de hermafroditismo humano.

      Que a felicidade marque residência em seu coração

      Eliminar
    2. Olá, Gil António!

      Que linda e doce metáfora! Embora, no âmbito das Engenharias, sei que sabe figuras ou recursos estilísticos genéricos.

      A comparação é mimosa, embora os bombons sejam para se comer -rs e as mulheres, não. De qualquer forma, entendi a sua comparação.

      Calculei que sim, pke há os meninos que têm dois sexos e após cirurgias e hormonoterapia, ficará aquele que melhor se adapta as características do indivíduo. O mesmo se passa com as pessoas do sexo feminino. Agradeço, todavia, a sua informação.

      E fechou com chave de ouro. Gratíssima!

      Sou feliz, sim, embora, como toda a gente, possa ter no meu universo, uma ou outra nuvem, quase sempre passageira.

      Eliminar
    3. O céu ou a Céu, é sem dúvida, a personificação da ternura e da simpatia. E mais não digo ... mas penso, loool

      Bjo

      Eliminar
    4. Grata, gratíssima, Gil!

      "Não há machado que corte, a raiz ao pensamento..."

      o meu melhor abraço,

      Eliminar
  39. Uma participação linda, sentida e inspirada.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar