sexta-feira, 2 de março de 2018

Soneto escrito no escuro ... em versos de luz sombria




Queria escrever um soneto que no escuro
Ninguém o conseguisse vislumbrar e ler
Onde os versos premeditassem o obscuro
Que nem os poetas o quisessem descrever
.
Queria redigir um soneto que por impuro
Não originasse na leitura, nenhum prazer
E que na desventura de um inibido futuro
Fosse um soneto que todos quisessem ler
.
Que fosse composto por versos imaturos
Que os poetas ao ler por lavres inseguros
Não soubessem o que dizer, como reagir
.
E com sombrio folhear do livro de poesia
Com um olhar de amável, nobre simpatia
O quisessem ler, sem sequer o livro abrir
..............................
autor: gil antónio
...

60 comentários:

  1. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Mais um poema e inspiração lindas! abraços, chica

    ResponderEliminar
  3. Sempre mt bonitos os poemas este tb esta mt bonito da mt que pensar bravo bjs

    ResponderEliminar
  4. Lindo!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  5. Que belo soneto amei, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  6. Bom dia meu querido Gil. Os Poetas são assim, todos os dias nos surpreendem com brilhantes Poemas. Parabéns

    Bjos
    Dia muito feliz para ti. :)

    ResponderEliminar
  7. Um grande poeta escreve com secretária, sem secretária, à luz da lua ou no escuro, numa praia deserta, ou numa ilha selvagem, todos os poemas fazem luz.

    Boa continuação amigo Gil.

    ResponderEliminar
  8. De obscuro nada tem mas de subtil beleza tem! bj

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde!
    Fiquei fascinada com este soberbo poema!! Amei de verdade. Parabéns!!

    Beijo e um dia feliz

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde, mesmo que o soneto tivesse sido escrito sem luz, certo é, que o mesmo, está intensamente iluminado, é belo.
    Continuação de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
  11. Mesmo escrito no escuro, o poema brilha.
    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Existem escuridões que são perfeitos brilhos para os Grandes Poetas. ;)Lindo de ++++

    Um sussurro...

    ResponderEliminar
  13. escribes bello y te disfruto a través de la musica con letras
    n abrazo

    ResponderEliminar
  14. Gostando muito dos poemas do Gil_Parabéns!
    muita luz, sempre .

    ResponderEliminar
  15. Escreve-se... simples...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  16. Este é sem dúvida um poema que todos querem ler! :) Boa noite.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  17. Difícil ler um livro fechado, agora sabendo o autor da pra ter uma noção.
    Eu fui casada duas vezes, o primeiro morreu eu tinha 33 anos, depois fui trabalhando na cidade grande mudei para o interior e criando meu filhinho, bati os olhos num homem, gostei e já fizemos bodas de prata.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  18. Olá, estimado Gil António!

    Há quanto tempo não nos visitamos! Não importa! Isso é um facto menor, perante a consideração e amizade, embora virtual, que sentimos um pelo outro, aliás vocês são extremamente simpáticos e afáveis para todos os comentadores e vão descobri-los nos sítios mais recônditos (rs). "Alimentar" e fomentar um blogue é isto. De vez em qdo, vou passando por cá, leio o que escrevem e comento, mentalmente.

    Um soneto invulgar, com imensa imaginação, mas com muita pretensão (rs). Então, escrever um soneto no escuro, daria algo assim triste, ou bem, pelo contrário? Tudo depende, não é? Florbela Espanca escrevia à luz do luar e preferencialmente à chuva, daí ter contraído tuberculose, para além dos inúmeros cigarros, que devorava.

    O soneto agradou, em geral, pke no escuro, havia uma luz, um tanto sombria e pke o Gil se esforça imenso por agradar e melhorar.

    Eu abriria o livro, o seu, bem à luz.

    Um cordial abraço.

    Nota: vou estar umas semanas ausente da blogosfera, portanto, não postarei, nem comentarei, visto que vou tratar, cirurgicamente, das minhas mãos, que são a minha melhor e mais preciosa ferramenta de trabalho e prazer. Logo k possível, voltarei. Até breve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia amiga Céu

      Agradecendo o seu, como sempre, tão amável comentário, que desejar-lhe rápidas melhoras e que o tratamento cirúrgico a que vai sujeitar as suas mãos corra como o seu coração deseja.

      Retribuo o cordial abraço

      Eliminar
    2. Muito obrigada, Gil António!

      Eliminar
  19. Gostei bastante de ler este poema
    Abraço Gil
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  20. Qto aos elogios, que teceu ao vídeo k está presentemente no meu blogue, e que agradeço, tem de dar os créditos ao António Gomes do blogue: "Existe Sempre Um Lugar", que, gentilmente, envia para mim e para outras blogueiras sugestões musicais.
    Se pretender, passe pelo espaço dele. Grata!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Céu

      Conheço o blogue que visito assiduamente.

      Que a felicidade fixe residência em seu coração

      Eliminar
    2. Ainda bem, Gil António!

      Grata, mto grata!

      Eliminar
  21. Já me aconteceu comprar um livro cujo o titulo era apelativo e aconteceu-me isso, ler sem o abrir ahahahah
    Gostei do poema :)
    Abraço.

    ResponderEliminar
  22. Ler olhares... Ler gestos... Ler o caminhar... Ler pessoas que nada mais são, que, densos livros hermeticamente fechados... É o escuro / obscuro da vida!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  23. Belo poema.....
    Essa casa traduz amor em versos!!!

    ResponderEliminar
  24. Olá , Gil!
    Creio que todos poetas escrevem-se...
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderEliminar
  25. Para um soneto escrito no escuro ficou muito iluminado no resultado final.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  26. Bom dia. Um poema que, se escrito no escuro, imagino se o fosse à luz do dia ou do ... luar. A sua beleza é ímpar.
    .
    Poema: -- "" São os teus lábios ... a chama do meu prazer "" --
    .
    Abraço de amizade

    ResponderEliminar
  27. Há alturas em que escrevemos poemas, podem ser sonetos ou simplesmente duas quadras, sem palvras, só com as sensações que a nossa alma nos dá; são aqueles dias em que a quietude nos falta e uns versinhos de lamento vão sendo mentalmente escritos om os poucos raios de luz que conseguimos deixar sair. Mas... no oitro dia, quem sabe, não sairá um lindo soneto escrito com palavras douradas em papel azul celeste? Tudo depende dos dias, mas, este, amigo, apesar de nostálgico está muito bonito. Parabéns. Um beijinho
    Emilia

    ResponderEliminar
  28. Bom Dia Gil! No escuro a beleza nos visita, solitária, porém sensível e bela como teu belo soneto. Ao amanhecer, desta beleza nascem luzes. Obrigado , e estou a te seguir. Abraço

    ResponderEliminar
  29. Olá, Gil, gostei muito do conteúdo, bela inspiração!
    Um ótimo fim de semana pra você.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  30. Resumindo queria ser o alquimista da poesia.
    Gostei de ler.
    Abraço

    ResponderEliminar
  31. Escrito no escuro, não significa que ela tenha sua mensagem. Ma, e isso pode ser percebido em um poema. Atenciosamente e tenha um bom dia.

    ResponderEliminar
  32. Boa inspiração. Belo soneto.
    Bom fim de semana.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  33. Amigo Gil esse lindo soneto só tem o título, soneto escrito no escuro, porque o brilho da sua poesia irradia, Lindo! parabéns! Abraços

    ResponderEliminar
  34. Que bonito. Há em mim essa vontade.
    Um abraço e obrigada.

    ResponderEliminar
  35. Uma inspiração cheia de criatividade. Os poetas sentem e escrevem com interessante sensibilidade...
    Abraço

    ResponderEliminar
  36. Veja só.Gil Antônio !
    Li, iluminado pela emoção que, tão bem, transmitiste,
    este belíssimo poema !
    Parabéns, Poeta !
    Uma ótima semana!
    Sinval.

    ResponderEliminar
  37. Muito bom, poeta. O amigo
    sempre inspirado...

    Um abraço.

    silvioafonso



    .

    ResponderEliminar
  38. Olá Gil,
    Este seria um soneto carregado
    de mistério e fascínio,
    e muita gente
    teria curiosidade em ler...
    Beijos!

    ResponderEliminar
  39. ótimo post, seguindo seu blog!
    bjs
    http://www.pinkbelezura.com/

    ResponderEliminar
  40. Poesia "de primeira água". Muito bom.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  41. Poesia também é uma das minhas paixões. Adorei!

    Saudações cordiais de um Düsseldorf frio e branco.

    ResponderEliminar
  42. Abri o livro no escuro e li um poema cintilante.
    Perfeito, amigo Gil.
    Abraço e bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  43. É muito difícil escrever um soneto no escuro,mas a imaginação de um poeta vai além,e ele consegue deixar em branco as linhas imaginárias para aqueles que conseguem entender a inspiração!
    Parabéns pelo soneto Gil e obrigada pela visita.
    Hoje participo no 25º "Poetizando e Encantando",ficarei grata com a sua apreciação e o seu parecer.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  44. Relendo seu tocante e belo soneto. Versos ladeados de luzes e primazia poética, parabéns Caro Gil, boa noite e lindo fim de semana, Luiza De Marillac Bessa Luna Michel

    ResponderEliminar
  45. Adoro um bom poema e sempre que aqui venho, nunca me desiludo.
    Beijinhos
    Carla
    Blog: Guloso qb

    ResponderEliminar
  46. Meu amigo conseguiu mesmo escrever um soneto lindo que todos queremos ler.
    beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar