segunda-feira, 9 de abril de 2018

Saudade de ter ... Saudade.


Ai saudade, saudade de ser criança
Quando corria pelos campos em flor
Jogava futebol em terra batida
Descalço, bolhas nos pés, calças rotas
Olhava as árvores, achava os ninhos
*
Sentava-me no beiral de madeira
Ouvia o meu pai contar estórias
Do papão e do Zé da alcova
Que já os meus avós lhe contavam.
Quando se aqueciam à lareira
*
Saudade, Saudade da adolescência
De sentir o palpitar do coração
Saber conviver com a impaciência
De imaginar as raparigas nuas
Sentir o arrepiar da pele, agitação
*
Trocar beijos molhados, maldade
Ouvia o cantar das andorinhas
De desconhecer a mentira, verdade
Ver o esvoaçar das joaninhas
Tenho saudade ... de ter saudade

*
Autor: gil antónio
.

49 comentários:

  1. Tinha acabado de comentar o poema anterior.
    Chega agora esta beleza.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  2. Estive a pôr a leitura em dia e sinceramente gostei de todos os poemas e este está muito tocante.

    Beijocas e uma boa semana

    ResponderEliminar
  3. Bom dia meu querido. Mais um poema fascinante, no qual me rendo, ao ler. Lindo demais. Parabéns :))


    Bjos
    Segunda-Feira feliz.

    ResponderEliminar
  4. Que poema fantástico!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  5. Sim,kem nao tem saudades d ser menino/a
    Antes perguntavam o k keria ser e eu nao sabia,hoje s m perguntassem só diria q keria ser outra criança,onde nao existe maldade,interesses,pessoas futeis,simplesmente keria voltar ao colo d minha mae,e aos ombros d meu pai!!bjs Gil António.Obrigado

    ResponderEliminar
  6. Linda saudade aqui tão bem expressa. Tanta verdade em poesia! abraços, chica e lindo dia!

    ResponderEliminar
  7. Melhor que isto não pode haver para começo de semana, com saudade de ter saudade, passei por tudo isso e sinto saudade!
    Obrigado amigo Gil! ABRAÇO.

    ResponderEliminar
  8. What a beautiful poem that is offered to us in which longing is a literary theme

    ResponderEliminar
  9. Muito belo falando de saudade que toda qualquer coração. Recordar a infância é maravilhoso
    Bjo

    ResponderEliminar
  10. Bom dia!
    Um poema simplesmente brilhante!! Amei. Parabéns, Gil!

    Beijo e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  11. Deliciosamente poético e fascinante.
    Abraço Gil

    ResponderEliminar
  12. O seu poema, tão belo, lembrou-me uma cantiga que em criança cantava: "Saudades quem as não tem? Tenho a minha alma cheiinha. Agora tenho saudades do tempo em que as não tinha".
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  13. Tao bom ter saudades tambem as tenho da minha infancia eram tempos tao bons. Bjokas Gil

    ResponderEliminar
  14. Amigo Gil
    Quando sentimos saudade, isso significa que fomos muito felizes!
    Belo poema!
    Espero que continue a viver dias de intensa felicidade...para mais tarde recordar...com saudade.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  15. Gil!
    Bom dia.
    Saudade é salutar pois nos lembra
    que se vivemos dias maus
    os dias bons superam.
    Lindo poema cheio de lembranças.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  16. Saudades dos bons tempos de despreocupação! :) Belo poema. Boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  17. Saudades também podem ser boas...pois é uma memória que temos de coisas boas e não só.
    Saudade de ter saudade é bem mais complexo.
    Boa semana!
    Beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  18. Belo Poema. Tanta saudade de ter saudade. Que lindo

    ResponderEliminar
  19. Saudade, que embala a canção sob versos, que adoçam os corações poéticos! Meus sinceros parabéns, Gil! Abraço da Luiza

    ResponderEliminar
  20. Alegres lembranças que trazem saudades em versos...
    Bonito poema, Gil!
    Abç

    ResponderEliminar
  21. Olá Gil, como é bom ter saudade de tempos áureos, confesso que voltei no tempo. Receba meus aplausos para seus doces versos!

    Pra vc tb uma abençoada semana!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  22. Hermoso poema que me ha traído hermosos recuerdos envueltos en nostalgia.
    Gracias por dejarme tu huella.
    Un abrazo Gil Antonio.
    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  23. Caro Gil Antonio, os teus belíssimos versos avultaram a saudade da minha infância. Meus efusivos parabéns por mais esta brilhante criatividade e um grande abraço.

    ResponderEliminar
  24. Saudade ... palavra tão nossa.
    Abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  25. Como é difícil ter saudade de ter saudade!
    São tantas lembranças que não sabemos quantas ainda teremos pela vida toda.
    Lindo amigo Gil.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  26. O ser humano é mesmo cheio de saudades.
    Adorei o poema, trouxe-me várias recordações

    r: Sim, acredito que sim. Porque todas as pessoas têm períodos mais negros e na maior parte das vezes nem fazemos ideia

    ResponderEliminar
  27. Muito bom esta poesia. Meus parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  28. A gente sofre por ter saudade, mas não deveria ser assim... pois foram bons momentos que vivemos e que tivemos na vida, cujas memórias jamais fenecerão.

    ResponderEliminar
  29. Uma saudade que nos reforça o bom da infância vivida, é a alma dizendo pra onde ela quer voltar, como já bem disse Rubem Alves

    ResponderEliminar
  30. Tem saudades de ser criança,
    o tempo não volta para trás
    então, não perca a esperança
    de que no mundo ainda há paz!

    Junto da lareira como outrora,
    histórias não se ouvem contar
    porque moderna há outra agora
    divertida no computar a teclar!

    Tenha uma boa noite caro amigo poeta Gil António.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  31. Junte-se à maioria poeta. Dessas saudades todos temos, então encante-nos poetizando-as.
    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  32. Lindas recordações em forma de poesia.
    Gratidão poeta por tua presença e comentário.
    Abraço

    ResponderEliminar
  33. Também eu sinto muitas saudades de ser criança, talvez, por isso, este poema me seja tão caro.

    Creio ser a fase melhor na vida de qualquer um de nós, não será?

    Um abraço, boa semana, Gil.

    ResponderEliminar
  34. Desculpe, Gil. O comentário apareceu repetido.
    Eliminei o segundo.

    ResponderEliminar
  35. Tenho tantas saudades, amigo! Saudades do meu tempo de infância, saudades dos tempos que vivi no Brasil, muitas saudades do meu pai que partiu e muitas muitas da minha mãe que do outro lado do Atlantico ficou. Não tenho saudade de ter saudades e isso é muito bom. Tenho pena de quem não tem saudades! Alguns têm-nas muito tristes, porque há pessoas para as quais a vida só trouxe problemas e é muito natural que não sintam " saudade de ter saudades" ; vivem o presente sem pensarem no passado e desejando sempre que o amanhã lhes traga mais sorte para , assim, no dia seguinte terem algumas saudades.Lindo, como sempre! Obrigada pelo belo momento. Um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  36. Que lindo , Gil ! Quantas recordações cantadas em versos . Detalhastes com primor uma infância livre , leve e solta . Amei . Obrigada pelas visitas em meu blogue . Gostei de te ver por lá . Abraços .

    ResponderEliminar
  37. Antonio, sinto-me totalmente identificado, pois também vivi assim, e sinto SAUDADES.
    Claro que escrito assim, em verso, tem outro encanto, encanta! E em rima ainda melhor.
    Uma boa semana e que nunca falte essa inspiração.

    ResponderEliminar
  38. Oi Gil! Também tenho saudades dessas passagens da vida. Aqui viajei fundo nas minhas lembranças. Abraço e feliz semana.

    ResponderEliminar
  39. Saudade, de ilimitadas asneiras
    Onde tudo eram descobertas
    Brincar aos médicos e enfermeiras
    Até se encontrar “portas” abertas...

    ResponderEliminar
  40. Tantas saudades de tempos felizes que afloram a mente em doces recordações. O poema é magnífico, Gil
    Beijos e uma feliz semana

    ResponderEliminar
  41. Oi Gil,
    Só temos saudade de
    coisas boas. Lembranças assim
    são muito boas de sentir...
    Beijos!

    ResponderEliminar
  42. Que lindo Gil.
    Eu viajei pela poesia, pois ela retrata minha vida com fidelidade num tempo de feliz idade numa cidade de interior das Minas tão Gerais. Pude rever as andorinhas no adro da igreja matriz, onde hoje não vejo mais, expulsas pelos pardais que não inspira poesias. Show amigo que me emocionou.
    Grato.
    Parabéns e meu terno abraço de paz e luz.

    ResponderEliminar
  43. Quantas saudades temos dos tempos que já passaram
    Belíssimo poema
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar