sexta-feira, 11 de maio de 2018

Amar-te na periferia do Contratempo



Quero caminhar pelas orlas da tua margem
Sôfrego mar de amor atinado ao amanhecer
Onde o murmurar são bulícios de coragem
Que soam no silêncio musical do alvorecer
*
Olhar-te é oscilar pelos ensejos da ternura
Onde navego pela volúpia da tua pele nua
Enquanto nos braços das ondas de doçura
Me embriago no sossego da iluminada lua
*
São as tuas palavras pureza da consciência
Teu corpo o querer do meu desejo e tempo
Águas calmas, delírios que na sua essência
São a periferia da margem do contratempo

***
Autor: gil antónio
*

34 comentários:

  1. São as tuas palavras - a do poeta - pureza da consciência que nos convida a ler um belo poema!!!bj

    ResponderEliminar
  2. Olá. Lendo aqui um poema tão lindo
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Hermosas aguas tranquilas las de este poema.
    Un dulzor apasionado.
    Feliz semana Antonio.
    Un abrazo

    ResponderEliminar
  4. Também eu queria amigo Gil, mas estou à espera que o sol me aqueça, tem estado aqui um vento do caraças!

    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. Bom dia, caminhada desejada e concretizada certamente, o poema é fantástico,
    Bom fim de semana,
    AG

    ResponderEliminar
  6. Gostei bastante deste poema,...
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  7. Bom dia meu quero GIl. Mais um poema de excelência. Lindo demais. Parabéns :))

    Bjos
    Feliz Fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  8. Beleza,Gil! Gostei muito! abraços, chica

    ResponderEliminar
  9. Poema belissimo...doce e intenso ao mesmo tempo...

    Beijos...

    ResponderEliminar
  10. Gostei de ler. Muito bonito.
    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. Meu Deus, você e Larissa
    são fantásticos, cara. Eu
    sei de gente, como eu, que
    procura imagens que ilustrem
    nossas obras, mas com vocês
    é diferente. Primeiro encon-
    tram o que desperta o poeta
    que há em vocês, depois é que
    o milagre se faz na poesia.

    Fantástico. Mil vezes, fantás-
    tico. Adoro vocês e principal-
    mente, desculpem, o que escrevem.

    Beijos aos dois.

    silvioafonso



    .

    ResponderEliminar
  12. Nunca fui muito de ler poemas, tanto que na escola o que mais me custou foi estudar os Lusíadas e outras obras poéticas, embora adore ler! Mas quando os lemos assim escritos, é tudo mais fácil. Obrigada pela visita! Tenha um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde, Gil António!
    Mais um brilhante poema!! Amei!! :)


    Beijo e um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  14. Poxa vida meu amigo tu e a Larissa sao demais. Queria poder escrever como voces. Bjs

    ResponderEliminar
  15. Muitas e muitas vezes levamos mamãe para almoçar fora. Muitos outros momentos a levamos à casa de pessoas que a gente achava que mereciam conhecê-la. Em muitos momentos saímos rindo, de doer os cantos da boca, de uma peça engraçada de teatro, e em outras discutimos quanto a paixão de quem por quem deveria ser maior em um filme de amor. Enfim, quantas vezes a gente deixou de levá-la ao mesmo restaurante para jantar? Quantas festas na casa dos amigos que mereceram conhecê-la deixamos de levá-la, e quantas peças assistimos sem a sua presença ao nosso lado naqueles teatros onde tantas vezes cruzamos a porta rindo de doer a boca? Isso para não falar das discussões que tínhamos quanto a quem merecia amar ou ser amado mais que o outro num cinema em que o cheiro de pipoca ficava impregnado em nossas roupas. Hoje, recordando sua presença em nossas vidas a gente nota que a tivemos mais longe da gente do que perto. Lembramos-nos das nossas tristezas das quais nos convencia que o sofrimento moldava o amor no coração da gente, mas chorar, ela não nos deixava, porque chorava por nós. Agora, mais velho me lembro de nunca tê-la visto chorar por causa própria, mas a vi em diversos momentos chorando por quem já não tinha lágrimas. Infelizmente ou não eu jamais sequei no azul de primavera dos seus olhos uma lágrima que não fosse de alegria ou de reconhecimento.
    A gente foi instruída a não chorar de saudade, porque ela dizia que saudade era sentimento de gente egoísta. Quem sente saudade são aqueles que querem viver sorrindo o tempo todo e esquecem-se dos que nunca tiveram o brilho da alegria nos olhos.
    Estou morrendo de medo de pensar que ela está muito mais presente em minha memória do que eu estive em sua vida, haja vista que o ninho quentinho era dela, mas quem voou ninho afora fui eu.
    Saudades de você, mamãe. Se eu pudesse pedir que me perdoasse eu não titubearia, mas como eu sei que não posso, fico só com saudades, mesmo que me ache egoísta.
    (silvioafonso)

    ResponderEliminar
  16. Olá! Adorei as suas palavras...Apaixonante!
    =)

    Bjinhos

    https://olharesedeslumbres.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Poema doce e muito bem escrito. Fascinante de ler.

    Abraço

    ResponderEliminar
  18. Com essa do contra tempo,
    tudo vencer eu periferia
    tudo acaba bem eu entendo
    seja de noite ou de dia!

    Pelas margens caminhando,
    cuidado para não escorregar
    enquanto fico aqui pensando
    de que amanhã irei voltar!

    Tenha uma boa tarde de Sexta-feira caro amigo Gil António.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  19. Que poema encantador!

    r: Muito obrigada :)

    ResponderEliminar
  20. Este é mais um poema de excelência!
    Gostei muito.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  21. Um belo poema para dar inicio ao fim de semana! :) Boa noite.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  22. Belo poema formulado com ricos detalhes sobre as nuanças do mar. Parabéns, amigo.

    ResponderEliminar
  23. Que bonito amar
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  24. Lindo poema! gostei muito, parabéns.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  25. Belo o teu sentido Poético que te faz escrever o Amor assim.


    Abraço
    SOL

    ResponderEliminar
  26. Palavras ternas e bonitas a enaltecer o amor...

    beijinhos

    :)

    ResponderEliminar