sábado, 5 de maio de 2018

AMOR EM ASSIMETRIA


Nunca foi meu esse lindo olhar que amei
Nem teu corpo alguma vez me pertenceu
Nem esse sorriso maravilhoso que beijei
Poderei afirmar que alguma vez foi meu
*
Não eram meus os lábios que me beijaram
Nem tua beleza que julgava me pertencer
Nem esses olhos que sorrindo me olharam
E me atormentam, até por eles, desfalecer
*
Não culpes o meu coração que era só teu
Nunca o seu brado de amor se emudeceu
Mesmo traído pelo teu sorriso de desdém
*
Andas pela minha rua com ar apressado
Nada te afecta nem o meu olhar cansado
Das agruras e solidão que a vida contém

***
Autor: gil antóniuo
*

28 comentários:

  1. Bom dia meu querido, Gil. Parabéns por mais um poema encantador. Lindo demais. :))

    Bjos
    Votos de um sábado feliz.

    ResponderEliminar
  2. Bem me amigo que poema este tao sofredor pelo amor de alguem que troca desse amor sofrido. Bjokas

    ResponderEliminar
  3. Um poema que nos remete às ilusões e desilusões amorosas...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. Linda poesia para ler e reflectir!

    ABRAÇO e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. Um poema lindíssimo embora triste.
    Um grande abraço de
    Verena e Bichinhos

    ResponderEliminar
  6. Mais um belo soneto, amigo Gil António. É sempre bom ler-te.
    Um abraço.
    Pedro

    ResponderEliminar
  7. Um poema muito bonito.
    Triste, como todos os poemas que falam de desilusão amorosa.
    Abraço e bom fds

    ResponderEliminar
  8. AMAR e não SER AMADO ... é um tormento mas o poeta sabe como lidar com a situação e assim nasce um belo momento de leitura!!!bj

    ResponderEliminar
  9. Muito linda,Gil! Ótimo fds! abraços, chica

    ResponderEliminar
  10. Lindo poema! Por vezes há sentimentos não correspondidos que só são valorizados depois de perdidos. Amar sem ser amado entristece um coração.
    Uma feliz e abençoada semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  11. Boa tarde, Gil!
    Um poema soberbo! Um grito de amor sentido. Uma declaração aos teus sentimentos!! Amei!!

    Beijo. Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  12. Apesar de melancólico, o poema é fantástico!
    Gostei muito *-*

    r: Obrigada e igualmente

    ResponderEliminar
  13. Belo poema, Gil. Apesar da tristeza envolvida nos versos, encantou pelo sentimento e a sinceridade retratada.
    Tenha um ótimo sábado.

    ResponderEliminar
  14. Que lindo soneto amigo Gil. AMOR EM ASSIMETRIA uma bela inspiração. Abraços

    ResponderEliminar
  15. Amigo Gil, AMOR EM ASSIMETRIA Apesar de triste um magnífico poema. Amei, parabéns!

    ResponderEliminar
  16. Agruras em meio ao amor
    Seriam agruras amenas,
    Pois pelo amor tu serenas
    A agrura, e a noção de dor,

    Visto que há outro valor
    À vida, se amas apenas
    Sonhando coisas pequenas
    Ou enormes. Todo o valor

    Do viver está no sonho
    Que a mim mesmo proponho
    Como um plano a se seguir

    Vendo um futuro risonho
    Acreditando onde eu ponho
    Minhas metas de porvir.

    Belíssimo poema o teu, amigo! Parabéns! Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  17. À espera de um amor não correspondido.
    Adorei as palavras nesse seu soneto Gil.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  18. A passar por cá para conhecer mais um bonito +poema.
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  19. O sonho comanda a vida (disse o Poeta) e pode tornar vivo o Amor real.

    Abraço
    SOL

    ResponderEliminar
  20. Racional simetria, poética e amorosa.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  21. ENCANTADOR. Passando para desejar uma ótima noite.

    ResponderEliminar