quarta-feira, 20 de junho de 2018

Não será solidão por estar sozinha


Deixei-me ficar até ao entardecer
Gaivotas desorientadas pelo areal
Quiçá o cheiro da maresia, do sal
As atraia, sintonia de um renascer
.
Não será solidão por estar sozinha
Nem por desistência do meu amor
Não será. É para esconder esta dor
Que teima, e que comigo caminha
.
A dor continua, é triste a distância
Quando dou ao mar, a importância
E que o meu coração tanto reclama
.
E neste entardecer nem o sol ficou
Mas nas águas, ele sempre irradiou
E o meu coração nas águas inflama. 

🌞

🌸Autora: Larissa Santos.

48 comentários:

  1. Boa tarde!
    Mais um maravilhoso poema!! Amei!

    Beijo e um excelente dia!

    ResponderEliminar
  2. Há dias doridos... e temos mesmo que estar sozinhas para encontrar novamente o sentido das coisas...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  3. Gostei deste poema, Larissa. Gostei, sinceramente, da mensagem.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Mais um lindo poema Larissa!
    Parabéns.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Sentir que emociona!

    Triste...mas belo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Que poema mais bonito, eu estava precisando ler algo inspirador e consolador também. ^^
    Beijos. ♥
    Diário da Lady

    ResponderEliminar
  7. A solidão por vezes compensa e neste caso tem o dom de enfeitiçar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Gostei
    um beijinho e uma boa terça-feira
    Gábi

    ResponderEliminar
  9. Adorei este amar... à beira mar...
    Um amor não correspondido, que proporcionou uma bela inspiração...
    Beijinhos! Feliz semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  10. Um lindo poema
    Impregnado de
    sentimento.
    Encantada Larissa querida
    deixo
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  11. Talvez o cheiro a maresia cure todas as dores.
    Gostei muito do poema :)

    r: Agradeço!

    ResponderEliminar
  12. O espaço da solidão que criamos para nós é um sublime momento de paz, de busca, de amor que brota em nós e fica para sempre! Lindo poema!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  13. Linda demais sua poesia,emociona,como todas as que escreve,querida amiga Larissa!

    Adorei!
    Estou com problemas para acessar os blogs pelo celular e com pouquíssimo tempo para a Net.
    Obrigada pela visita e,assim que meu marido se recuperar das 3 cirurgias feitas em fevereiro e março de 2018,tudo voltará ao normal,se Deus quiser.

    Beijos sabor carinho e um final de terça_feira com muitas bênçãos!

    Obs: Desculpe a mensagem copiada,mas é o que consigo agora para agradecer quem me visita e comenta.

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  14. Lindo, espectacular poema onde a maresia nos acalma
    Bjs

    Hoje em Caminhos Percorridos - Perigos de usar o Telemóvel à mesa

    ResponderEliminar
  15. Que poema maravilhoso.
    Ótimas palavras.
    Beijos.
    http://vinteedoisdemaio.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. Nunca vi uma luz natural como a que vejo em Portugal.
    E vou ver novamente na próxima semana.
    Bjs

    ResponderEliminar
  17. Estás a nos doar mais um belo poema, neste caso um lindo soneto, repleto de lirismo e paixão. Muito bom mesmo. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo dia.

    ResponderEliminar
  18. Um poema lindo, que nos transporta para outra realidade!
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  19. Gracias en el blog hay un traductor por si te puede servir para seguir leiendo. Gracias por tu paso significa mucho ya que un personage que me hace la vida imposible diciendo que le copio poemas y muchos seguidores se han ido
    Besos

    ResponderEliminar
  20. Fantastic post! You have a nice blog!
    Would you like to follow each other? Follow me and I'll follow you back!
    Have a great day!

    http://elenabienvenido.blogspot.com.es/

    ResponderEliminar
  21. A pior solidão é qdo a gente se abandona.
    Nascemos sozinhos e vamos partir assim tb.
    Ninguém gosta de solidão, mas conviver com ela é necessário para nosso auto conhecimento.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  22. Lindo soneto.
    Realmente não sentimos solidão apenas quando estamos sozinhos.
    A solidão tem causas que só o coração conhece...
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  23. Boa tarde querida Larissa!

    Primeiro parabéns pelo belíssimo poema. Sendo uma grande poetiza, é nesses momentos em que as palavras sopram como brisas acariciando ser ser. E Traduzindo esse carinho consolador e vivo em fortes sentimentos, podemos nos maravilhar mais uma vez com seu talento e sensibilidade.

    Beijos

    Desejo a ti muita paz, luz, amor e harmonia.

    Wellington Maia

    ResponderEliminar
  24. Boa tarde, querida Larissa,
    seu soneto nos emociona, mostra-nos que nem sempre a solidão nos faz mal, mas nos traz boas lembranças.
    "E neste entardecer nem o sol ficou
    Mas nas águas, ele sempre irradiou
    E o meu coração nas águas inflama." As lembranças que nos fazem bem, sempre as registramos em algum lugar que sabemos onde encontrá-los, um dia qualquer. Abraços!

    ResponderEliminar
  25. Estar só e sozinha junto ao mar é quase impossível!
    Gostei de ler ... bj

    ResponderEliminar
  26. Todos temos os nossos momentos de solidão, (ou tivemos)!

    Lindos poemas que nascem "brincando com as palavras".

    O meu abraço

    ResponderEliminar
  27. Ha dias assim quem me dera estar agora em frente ao mar. Bjs Larissa

    ResponderEliminar
  28. Há quem goste da solidão. E quem dela fuja como o diabo da Cruz.
    Pessoalmente penso que a pior solidão e a que se vive acompanhada.
    Gostei do poema.
    Abraço

    ResponderEliminar
  29. La soledad no es una situación si no un estado.
    Bien ilustrado con esa bella poesía.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  30. Olá, há dois tipos de solidão, a causada pela necessidade e a que causa dor, o poema e a imagem são de elevada beleza.
    continuação de feliz semana.
    AG

    ResponderEliminar
  31. ai a dor que teima em não parar por causa da ausencia!
    Beijos

    ResponderEliminar
  32. Oi Larissa
    Um poema lindo e doído
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  33. Oi Larissa! Lindo , apesar de uma tristeza irradiante. Mas são esses sentimentos que fazem nascer os poetas de suas próprias cinza, Gostei muito! Grande beijo.

    ResponderEliminar
  34. O mar sempre inspirador! E tanto nos acalma como nos inflama!

    Beijinhos

    ResponderEliminar