domingo, 30 de setembro de 2018

Um sonho de nada

 ðŸ€
Adormeci... sonhando com a saudade
De tanta coisa, que não quero olvidar
Sonhei que te esperava em ansiedade
Submersa, na espuma serena do mar
.
O meus olhos de água se inundavam
Pensamentos ou meros sonhos irreais
Que pela minha mente se libertavam
Mesmo não existindo aqueles areais
.
Mas quando despertei, de madrugada
A cama vazia e fria, pela tua ausência
O mar, era  apenas, um sonho de nada
E vagueando em ti acordei revigorada.


🍀💖
🍁Autora: Larissa Santos

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

És a minha luz do entardecer


Habitas em mim como vive a luz do entardecer
Acalmas a minha mente num desatino aromado
És o perfume da flor, o sentimento, o bem-estar
A quente claridade que me dá energia para viver
*
Não sei porque te amo. Não sei porque te desejo
Será pelo brilho da tua pele que ilumina o teu ser
Será pelo teu sorriso, confesso, que não sei dizer
Só sei que te quero, dentro do sabor de um beijo
*
A não ser pelo odor da solidão das noites frias
Recordo as vicissitudes da intensidade dos dias
Em que só te sabia amar de uma única maneira
*
Secando as palavras na inocência da juventude
Em que tudo eram sonhos vividos na plenitude
E os nossos devaneios eram apenas brincadeira

***
Autor: gil antónio
*

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Rodopio dançante ... e um cálido beijo


Soa a música, pelo salão, dançando
Cada passo, no coração, deixando
O perfume que da música nasceu
Dois corpos, ritmos equitativos
Jamais cansados, mas vencidos
Fazendo lembrar o meu e o teu
*
Sacio -me bebendo em cada verso
Cada gota de um cansaço perverso
Do doce suor da tua sensualidade
Em cada gesto, em cada momento
Onde a carência é o único tormento
Da nossa própria voluptuosidade
*
Gosto de dançar. Desse envolvimento
Do olhar, dos contornos, do movimento
Em que os passos, são fantasia e ensejo
Mãos enlaçando a fina e esbelta cintura
Em que rodopiando e por magia pura
Os lábios se tocam num cálido beijo


***
Autor: gil antónio

*

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

És a minha luz.

Resultado de imagem para imagens sol

Existem dias felizes, e cansativos 
Momentos onde tudo passa rápido
Nasce o sol, em olhares sensitivos,
És a luz, o sol que me enlouquece
Onde me rediges as palavras de luz
Quando nos conduzem à fascinação
Das ondas, transformadas em cupido,
O dia nasce. Nasce o sol... hilariante
Onde o meu coração sente a emoção
E emudece, em despedida luxuriante.

~~~~

🌻Autora: Larissa Santos

Exaltação da Natureza

 
 ðŸ
O outono chegou, alegre e caloroso
Em manhãs frescas de nevoeiro
Onde o canto dos pássaros se silenciou
As árvores despem-se sozinhas
Das mais hilariantes cores
Áh, como é tão belo o outono,
Os meus olhos contemplam, sorridentes
Antevendo novas quimeras
Novas sensações, outros desafios
E quiçá, outros novos amores
Mas talvez... noutras primaveras
-
Contemplo em silêncio toda a beleza
Sinto que se exalta a natureza,
Caem folhas matizadas em esplendor
Talvez viajando noutros pensamentos
Dando lugar a vidas futuras,
O meu pensamento teima, quer viajar
Escolhendo um caminho a prosseguir
E numa embriaguez outonal
Talvez eu possa desfrutar do calor
Esperando aquele amor tão natural
Que só a natureza me consegue ofertar!
🍂
 
🍁 Autora: Larissa Santos

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

SOLTO SENTIMENTO


Não são rosas, são perfumadas flores
Solto vaguear, sentimentos, emoções
Pétalas que envolvem os corações
Quando sofrem por inférteis amores
*
Não sei quem é dona do meu coração
Pois vivo deambulando pelo mundo
Mas sinto que um amor profundo
Vive dentro dele como sol de verão
*
Seria infeliz se por falta de cuidado
Abandonasse este meu forte desejo
Se não dissesse que o teu doce beijo
Deixou o meu coração apaixonado
*
Decerto que tudo deixou de ser meu
Por isso vives em meu pensamento
E assim meu coração por sentimento
Já não me pertence ... porque é teu

***
Autor: gil antónio

*

LÁGRIMAS ... ( Poetizando e Encantando )

Poetizando e encantando - 54ª edição



Poetizando melodias de benevolente saudade
Recordando palavras, versos e sorrisos tristes
Mas sabendo o meu coração, que por verdade
Isso só é possível, porque dentro dele, existes


Recordando as músicas que um dia escrevi
E as toquei ao piano olhando em teu rosto
Hoje, recordo-as, quando tão distante de ti
Em mim rolam gotas de saudade e desgosto
*
Foste a minha estrofe, a poesia, o musical
Que um dia, meu piano tocou, docemente
Músicas de alegria, na noite de frio Natal
Quando ouvias,  e me olhavas ternamente
*
Rosto plangente, sobre o piano, debruçada
Vestindo finas roupas, olhando angustiada
Para o vazio, lugar de um sorriso de então
*
Dos tempos áureos, de um amor celestial
Onde o nosso olhar, era sedução musical
Sendo hoje apenas desgostosa recordação

***************


Corro pelas planícies áridas do sentimento
Num desejo indulgente de ter tua atenção
Uma rosa de amor carrego no pensamento
Que te quero dar para juntares ao coração

**** **** autor: gil antónio **********


***
É com todo o gosto, que me associo, e respondo, ao convite formalizado no blogue filosofando e encantado, da ilustre profª Lourdes Duarte, que pode (e deve) visitar ... AQUI ... oferecendo a minha modesta participação poética.


sábado, 22 de setembro de 2018

Primaveras de amor, chegando.

Resultado de imagem para arvore com um ninho, gif

Caminhando pelas manhãs de duro calor
Vejo a dança das aves que vão chegando
Mostrando todo a sua beleza e esplendor
Saltitam pelas verdes ramagens de amor
Primaveras encantadas, vão anunciando
*
Dançam as árvores sob música ensaiada
Ecoam pelos ares melodias envolventes
Numa incrível viagem, agora terminada
Unem-se as aves numa tarefa anunciada
Parecem namorados de ternura carentes
*
Fazem o ninho no ramo mais escondido
Agitam-se como se agita a doce fantasia
Amam-se, no carinho do desejo atrevido
Sabendo que o seu  amor será devolvido
Pelas novas aves nascidas da sua alegria

*** 
Autor: gil antónio
*

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Fogo que flagra em lamuria

Imagem relacionada

 ðŸ€
Para mim a paixão não está no toque
Está no coração, num sentimento leal
Quando por instantes em doce evoque
O amor não se explica, vive-se  irreal
.
Me amo, como eu te amo loucamente
Mais ainda, nos momentos de luxúria
Porque  em mim, tudo é intensamente
É como o fogo que flagra em lamuria
.
O amor não tem limites e sabe tão bem
E não está na junção dos nossos corpos
Quando dizem...ninguém é de ninguém
Mas dos nossos corações somos loucos.
 ðŸ’–
🍀Autora Larissa Santos

terça-feira, 18 de setembro de 2018

De mãos dadas ... seguimos unidos


Requinte gracioso, sorriso de crescida
Quando te conheci, bela, linda, doce
Entraste de rompante na minha vida
Jamais saindo um instante que fosse
*
Teu olhar me fixou. Airosa, destemida
Parcas palavras, ternura envergonhada
Vestias calções. Ar tímido, voz contida
Cabelo solto ao vento, face ruborizada
*
Olhar fixo como tendo parado o tempo
Demos as mãos, suadas pelo destempo
Que a luz do sol dá sem olhar a quem
*
Assim, com tua mão segura pela minha
Tive o amor que o teu coração continha
Seguindo unidos, pelo destino do além

***
Autor: gil antónio
*

domingo, 16 de setembro de 2018

( Poetizando...) Candura nas manhãs de Primavera

53ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO



🌹Autora: Larissa Santos
A vida é uma inconstante, de emoções
Os estados d'alma que nos conquistam
Um querer, o unir aos nossos corações
Todos os sentimentos que nele existam
.
A vida adorna em salpicos, a natureza
E quando saboreamos os doces beijos
Soltam-se os sorrisos, e por gentileza
Mostras num só olhar os teus desejos
.
E, sob a sombrinha colorida, vermelha
Nosso amor que sempre se assemelha
É a candura nas manhãs de primavera
.
Somos uma ponte, a singela inspiração
Somos um só mas unidos pela intuição
Somos a vida numa constante quimera.

 ðŸ’•ðŸ’•

~~~~~~~~~~~~~~~~

 
E poetizando e encantando chegámos à edição numero 53. É um privilégio poder atender ao convite aqui deixado, pela ilustre Frof Lourdes Duarte.  Assim como espero ser do agrado de todos. Obrigada [AQUI]
Imagem relacionada
Flores, para perfumar o vosso fim de semana.

sábado, 15 de setembro de 2018

Amplexos de amor



Amplexo esse teu olhar de felicidade
O teu calor, o teu sorriso de carinho
Onde o teu conselho é doce verdade
Quando me abraças e falas, baixinho
*
És o amor-perfeito, que sabe sorrir
Que me cingindo, me mostra o além
O meu canteiro, de roseiras a florir
Que na dádiva, sofre como ninguém
*
É encantador o teu amor silenciado
Num olhar carente de sonho calado
Florida rosa que aroma o seu redor
*
Melada estrela na noite mal dormida
Idealista de coração de musa contida
Nada exigindo na oferta desse  amor.
*
***
Autor: gil antónio
*


quinta-feira, 13 de setembro de 2018

A vida é um trem.

 ~~~~~~

Autora: Larissa Santos
***
A vida é uma constante, uma correria
De ilusões, de emoções
Desafios, desejos e quereres
De tristezas e meras alegrias
Numa inconstante linha recta,
Não, não é um mero céu azul
Nem um sol que brilha constantemente
Nem eu te esqueço tão mormente
.
A vida é o trem das horas aflitas
Umas vezes chega sem tempo
Outras... tão atrasado
E quando o amor se manifesta
E não é compreendido
Tudo causa estranha agonia
Tudo se esvai num só momento
Momento, que volta ao virar do dia
.
A vida, essa é por vezes, tão cruel
Quando as nuvens se fundem, choram
Tudo é tão cinzento, tudo é sufoco
Desta vida onde o trem é o fel,
Onde não me deixo vencer pelo cansaço
És a minha força, sabe-lo-às
Mesmo que a vida te roube de mim
Ou esta linha recta tenha um tétrico fim!
.
💬❤

Sou a hora perdida dentro do aconchego

💧
Sou a fonte que te sacia nos momentos
Das tristezas dos desabafos em aflições
Sou a paz, que te acalenta os tormentos
Enquanto tentas gerir todas as emoções
.
Sou o chão que te ampara no desespero
Os braços abertos, o carinho, a loucura
Sou a pedra que te massaja com esmero
Sou  forte, e não acredito na desventura
.
Sou a água, a pureza do lago sem fundo
Sou carinho, sou tudo e talvez ninguém
Mas capaz, de surpreender o teu mundo
.
Sou a hora perdida dentro do aconchego
A flor renascida das águas vindas d'além
Sou o instante e a partilha do teu sossego.

💙👼
🌷Autora: Larissa Santos

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Geladas lágrimas de silêncio.


Não me olhes com esse olhar de desdém
Não me julgues pelo que te estou dando
Não sejas ingénua, em mim procurando
Outro ser, outra imagem, outro alguém
*
Como não sentir a análise de um olhar
Quando esse se torna firme, perfurante
Fazendo da tardia exigência, o amante
Em antítese ao carinho do verbo amar
*
Não pode um coração mostrar que ama
Quando em si, não existe  acesa chama
Ou odes de amor que a vida abandonou
*
Nem lágrimas carentes de clara emoção
Quando saem do interior de um coração
Em geladas gotas de quem nunca amou

***
Autor: gil antónio
*

domingo, 9 de setembro de 2018

[Poetizando e Encantando] ... libertando esta ansiedade.

  52ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO.

🌞
Quero muito libertar-me desta ansiedade
De vaguear pelas quimeras
Quero olhar o horizonte e ver o mar
Beijando as nuvens com serenidade
Quero olhar e contemplar a beleza
Agradecendo à vida o meu acordar
E ao sentir uma brisa no meu rosto
É um sussurro que chega
Como o sol que me alimenta
A luz que me guia,
E tudo isto me contenta
Nesta quimera que parece magia
Quero muito libertar o meu sentimento
Sussurrar ao mar um segredo
Porque apenas ao mar eu confesso
As coisas do meu coração,
E ainda que a vida seja um degredo
Existem sempre, os nossos momentos de ilusão!

💟
🌷Autora: Larissa Santos

~~~~~~~~~~~~
 

Agradecendo o convite deixado pela Ilustre Poetiza e  Profª Lourdes Duarte. A edição já vai longa e cada semana a emoção da brincadeira é maior. Não importa a competição. Importa sim o gosto em participar... Muito obrigada.

Imagem relacionada
Flores para si...leve a sua  ;)

sábado, 8 de setembro de 2018

Ecos do silêncio ...

 
**
Noite escura, trauma, tristeza
Um estado emocional
Sufoco da alma, arrependimento
Num só sentimento
Estado de alma, lágrima retida
Coração sem condição
Que acaba vagueando na solidão,
Ouço o eco da tua voz
Nas palavras um silêncio se fez
Um pontada no coração,
Aqui, sem qualquer restrição
Olho em redor, apenas o nada
O vazio, o silêncio, a lembrança
Da mutua companhia,
Mas existem momentos assim
Nas noites, desejando que se faça dia!
💜


🍀Autora: Larissa Santos.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

O teu sussurro.

💙

Sinto o sussurro da tua voz rouca
No sonho, onde sempre te espero
Afago e cumplicidade, fico louca
E pelo teu cheiro tanto desespero
.
Fecho os olhos, e sinto um arrepio
É o teu toque na minha pele macia
O teu calor é mais forte que o frio
Desejo tanto este afago de malícia
.
Os meus lábios que tanto desejam
O teu toque, aquele afável carinho
Quando os pensamentos se beijam
Os corpos se mimam, devagarinho

👄💕
🌹Autora: Larissa Santos

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Agrestes melancolias de amor ...




( Imagem da net )
*
Reparo que na minha rua, todos se envolvem
Trocam sorrisos, conversam, dão um abraço
Sinto inveja das verdades que se dissolvem
Nos alicerces da vida, em ofegante compasso
*
Imagino e sinto o versejar de douta doutrina
Em palavras e espasmos frágeis, dissolvidos
Querelas indeclaráveis que a vida nos ensina
Agrestes melancolias audíveis nos sentidos
*
Marés vazias, revoltas secas, molhada lama
Onde as fluidas águas descerram sua chama
Como não soubessem o destino a prosseguir
*
Barulhentas são as vozes sussurrantes do mar
No nosso coração um doce beijo vêm deixar
Para depois do beijo, silenciosamente, partir

***
Autor: gil antónio
*

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Amor em árduos destinos



Sentado num banco de madeira
Fustigado por bravos temporais
Deixo fluir o meu pensamento
Entro no delírio dos meus silêncios
Que gritam como fantasmas
Deixando sobressair a alma dos poetas
Em temas e desígnios imortais.
*
Solidão, vento que passa, que acaricia
Sentimentos vadios, angústia, saudade
Palavras vácuas, coração dorido
Alma doente, ardendo em chama
Desertos ocupacionais, verdade
Voz calada na agrura do imaginário
Chagas abertas sem fazer sentido
*
Sussurros de incompreensão imaginada
Ecoando na leveza do ínfimo desdém
Quando os ventos queimam quem
Desliza através dos poemas clandestinos
Esquecendo que a vida é um pouco de nada
Sendo o banco o companheiro da jornada
Quando são infinitos os árduos destinos

***
Autor: gil antónio
*

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Quimera sem retorno.

🌻
Deambulei, e perdi as estribeiras
Saí pelos campos floridos
Procurei-te... imaginei-te
Em todos os recantos impossíveis
Sorri, mas de coração triste
Olhei as flores quase despidas
E envelhecidas, mas desfolhei
Em sintonia com o meu pensamento
Onde apenas as palavras vãs
Me assaltam a mente
Deixando as palavras sentidas
💧
Deitei-me sobre as ervas de rara espécie
Meditei, e adormeci na ilusão
De ver as borboletas descontroladas
De sentir o frescor no meu rosto
Mas quem ressentiu foi o coração,
E nesta quimera sem retorno
Está o meu eu, o meu desgosto
Onde recordo as vidas passadas
De uma recente intempérie
Onde o corpo e a mete não cedem
E quem sofre é o meu coração!
💧💘

🌻Autora:Larissa Santos

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Noivos em Balouço de amor (Poetizando e Encantando)

51ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO

*
Poetizando, com termos em rima e entrelaçados
Deixando viajar o imaginário que nos ensinando
Chega ao 51ª publicação entre abraços ofertados
Com a ilustre prof Loures Duarte nos encantando
*

*
Não consigo calar este desejo apaixonado
Nem deixar de sentir o amor em teu peito
Liberto-me num beijo, meigo, depositado
Na tua testa em prova de infinito respeito
*
Olho o balouço onde te sentas, encantada
Elogio esse teu vestido branco de infanta
Onde a minha alma pelas rosas, enfeitada
Sufoca o clamor que me aperta a garganta
*
Perfumes campestres de um lindo coração
Que feliz e docemente se balança deliciado
Aromando as flores o teu regaço de ternura
*
Flores silvestres que seguras em tua mão
E fazes descansar em teu colo abençoado
Ilustram tua beleza em pétalas de doçura
*

É com todo o gosto, que me associo, e respondo, ao convite formalizado no blogue filosofando e encantado, da ilustre profª Lourdes Duarte, que pode (e deve) visitar ... AQUI ... oferecendo a minha modesta participação poética.

***
Autor: gil antónio
*

sábado, 1 de setembro de 2018

Lágrimas em pingos de amor


( imagem da net )
*
Para quê as lágrimas de desespero e desdém
Para quê esquecer a robustez do pensamento
Se o amor, feito prosa, é a leitura de alguém
Que fecha o coração à entrada do sentimento
*
Chuva de lágrimas emudecidas pelo lamento
Da ventania campesina que o peito, sentindo
Magoam o coração em margens de tormento
Que o carinho mortificam, quando mentindo
*
Ventos de surdez que a sensibilidade conduz
Noite escura, solidão sem alma, vida sem luz
Que desfolha as pétalas da áurea de uma flor
*
Régias palavras entoadas pela cruel desilusão
Fixadas na doce planície do teu lindo coração
Que fazem cair dos teus olhos pingos de amor

***
Autor: gil antónio
*