segunda-feira, 22 de abril de 2019

Janela de Amor


Olhei-a nos olhos e vi como sorriam
Vi como os seus passos eram incertos
Lábios rosados que nunca sentiram
Os meus, que os desejava abertos

*
Passava airosa com o seu passo lento
Não sei se olhava para a minha janela
Onde eu estava sempre atento
Para ver passar a mais linda donzela

*
Certo dia o céu mostrava saudade
Do tempo que entretanto passou
Rua deserta, pois faltava na verdade
A fresca luz que essa rua iluminou

*
Sua família havia-se mudado
Para uma outra aldeia distante
Deixando o meu coração magoado
Sem ver aquele luz cintilante

*
Assim, essa luz de amor desapareceu
E a minha rua não mais se iluminou
Encontrou outra rua que a recebeu
E a minha rua ficou triste, se ofuscou

*
Entrou em meu peito eterno pranto
Tudo era deserto pelas pedras da rua
A minha janela fechou-se entretanto
Escondendo a saudade nua e crua

*
No meu silêncio uma voz me sussurrou
Que o amor para ser belo e enriquecido
Tem que mostrar que ama quem já amou
Porque não sendo assim, não faz sentido

***
autor: gil antónio
*




26 comentários:

  1. Belíssimo poema uma Ode ao amor. Bjs
    Poeta

    ResponderEliminar
  2. GIL, não tenho palavras para tão soberbo poema! Um Hino em palavras sentidas onde o amor foi lindo...e continua a ser!:) AMEI
    *
    Que bom seria, se o céu fosse azul claro
    Beijos e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  3. Mais um poema de amor muito sentido e magoado de ausência…
    Uma boa semana,
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Lindo, muito lindo enquanto durou, mas termina quase sempre um pouco triste porquê?

    O meu abraço amigo Gil.

    ResponderEliminar
  5. Gosto da poesia que canta o amor por um ser humano, e não por um deus desconhecido.

    O primeiro amor 💓 é belo, mas não é o verdadeiro.

    Beijos de admiração pelo teu POEMA absolutamente fascinante, meu querido POETA 💓

    ResponderEliminar
  6. Belo começo de semana, a espreitar à sua janela.
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Um poema de amor e saudade, muito bonito.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  8. É que não faz sentido mesmo!
    Adorei ler... Bj

    ResponderEliminar
  9. Uauu, amei esse poema!!
    lindo
    beijos
    https://tatycamposblog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Boa noite meu Querido Gil. Mais um poema brilhante. Adorei:))

    Bjos e uma noite gloriosamente bela.:))

    ResponderEliminar
  11. Não é a menina que está à janela, é o menino.
    E muito inspirado.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  12. Gil António,
    cada um com a sua janela,
    cada um com o seu olhar,
    as suas saudades.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  13. Nada faz sentido... mas assim acontece...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  14. Maravilhoso poema.... Uma janela se fecha para que outra se possa abrir....
    Boa semana

    ResponderEliminar
  15. Bela poesia, mas cheia de dor porque o sujeito deixou de ver a sua amada... Ora, que se concentre noutra mocinha! Vamos arribar!
    Beijo!
    Boa terça-feira!

    ResponderEliminar
  16. Seus poemas são incríveis Gil, sou apaixonada por eles.
    Você escreve com tanto amor, parabéns. *--*
    Beijos.
    Diário da Lady

    ResponderEliminar
  17. Olá Gil!
    Encantador e belíssimo poema de amor, sentimento, paixão e saudade. Excelente inspiração poética, dentre tantas outras. gostei bela-mente.
    Um abraço de paz e luz.
    Ainda pode ver
    https://saboreioanatureza.blogspot.com/
    Gotículas de Orvalho
    Luisa

    ResponderEliminar
  18. Gracias por tu aporte y visita me alegra que regres de vez en cuento
    Besos

    ResponderEliminar
  19. Com a temperatura amena,
    no jardim, perfumada flor
    gostei de ler o seu poema,
    com o título, janela de amor!

    Continuação de boa primavera caro amigo poeta Gil António. Um abraço.

    ResponderEliminar
  20. Boa tarde Gil,
    Gostei imenso deste poema!
    Lindo!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  21. Lindo poema. Talvez volte a vê-la dessa janela do amor, talvez ela volte a passar nessa rua :)
    Bom feriado.

    ResponderEliminar
  22. Olá, Gil.

    Lindos versos, muito bem construídos!

    Abraços. Bom final de semana!

    ResponderEliminar