domingo, 14 de abril de 2019

Suspiros de Amor



Queima o meu peito em fina chama
Tira de mim este refinado cansaço
Afaga este amor que por ti, derrama
No ilimitado do tempo e do espaço
*
Fogo lírico que da pureza nasceste
Que transportas carinho e inocência
Ilumina este amor em que cresceste
Até ao infinito da nobre consciência
*
Que caia sobre nós a bênção da luz
Em que o nosso amor seja soberano
Nestes versos escritos pela emoção
*
Pois nem sempre a palavra traduz
Este meu sentimento quase insano
Que deseja o amor do teu coração

* * *
autor: gil antónio
*

24 comentários:

  1. Fogo em chama que queima o peito
    Perante este poema o que dizer
    Talvez aplaudir esse bonito jeito
    Que mostra no seu suave escrever
    .
    Gostei muito do poema

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Muito lindo, como sempre,Gil! abraços, chica

    ResponderEliminar
  3. poema perfeito do Gil :)))
    merece um grande aplauso !
    abraço
    bom domingo de ramos
    Angela

    ResponderEliminar
  4. Imenso e quase insano...
    É o amor quando se é intenso

    ResponderEliminar
  5. Um testemunho penetrante e denso do teu mundo poético, Gil.
    A imperiosa | impetuosa de amar é simplesmente irresistível.
    Um soneto que faz esquecer a poeira do quotidiano.

    ResponderEliminar
  6. Perfume se libertando,
    das pétalas de uma flor
    de fascinante encanto
    é o seu poema de amor!

    Tenha uma boa tarde de domingo caro amigo poeta Gil António. Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. "Suspiros de amor"
    Uma delícia d
    e pensamento e pratica.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  8. Boa noite meu querido. Parabéns pelo teu soneto...Sublime... tal como o teu coração. :))

    Bjos
    Votos de uma óptima e Gloriosa Noite

    ResponderEliminar
  9. Um ardente poema! daqueles que o sangue ferve nas veias de tão romântico! parabéns amigo.Abraços

    ResponderEliminar
  10. Um desejo insano para um amor que arde no peito!

    A saudade pelo desejo acaba ficando e virando outra poesia...

    Beijinhos, querido.

    ResponderEliminar
  11. Neste caso, neste poema, a palavra descreveu muito bem o sentimento.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  12. Nem sempre? Pois desta vez conseguiu-o de forma magistral.
    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  13. Às vezes, não há palavras...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  14. Bom dia, Poeta Gil!
    Parabéns por mais um belíssimo poema!! Amei!

    Beijos

    ResponderEliminar
  15. São mesmo versos escritos pela emoção. Gostei muito.
    Uma boa Páscoa.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  16. É só AMOR em cada recanto deste Blogue!

    Páscoa feliz.

    ResponderEliminar
  17. Suspirar de amor pode matar... Que não seja assim!
    Bjo
    Boa terça-feira!

    ResponderEliminar
  18. Muito lindo Gil. O amor dando a tônica deste fabuloso poema
    Um abraço

    ResponderEliminar
  19. Uma maravilha, estimado Gil.
    Parabéns por essa alma intensamente poética.
    Abraço afetuoso.
    ~~~

    ResponderEliminar