quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Amor livre, sem amarras


Que o nosso amor seja livre como o vento
Que se liberte das amarras da negligência
Que não escureça como vadio sentimento
Que não sinta a maldade da insolvência
*
Que seja divino como é o teu olhar
Que saiba sair da gaiola da amarração
Que seja iluminado pelo livre sonhar
Que cole as paredes do nosso coração
*
Que seja o sorriso oriundo da felicidade
Que seja como uma andorinha nos beirais
Que seja a pétala da doce verdade
Que amarrado não se sinta jamais
*
Que vivamos juntos num só pensamento
Que o nosso amor nunca se sinta separado
Que mesmo longe em vil tormento
Nos diga que caminhamos lado a lado
*
Que o nosso amor seja puro, verdadeiro
Que voe livremente pelos ares da liberdade
Que do nosso carinho seja doce herdeiro
Que nos ensine como é amar de verdade.

***
Autor: gil antónio
*

47 comentários:

  1. Lindo amor em poesia! abraços, ótimo dia! chica

    ResponderEliminar
  2. Que assim seja. Gostei muito do poema.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde meu querido. Como gosto da verdade e amo de verdade. Também é tão verdade que este poema me fez chorar.Sim; Lado a lado..."num só pensamento...
    :)) Adorei.

    Bjos com carinhos mil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não segurar a gente chora,
      mesmo. Olha o poder que tem a
      poesia.

      Beijos à Larissa e a você, Gil
      querido, o meu abraço.





      .

      Eliminar
  4. O Amor pode ser tudo isso...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  5. Prezada amiga Larissa,
    Aqui estamos, diria!
    Bela, a tua poesia
    Tendo o amor por premissa.

    Minh'alma sente e se eriça
    Tendo teus versos por guia
    À luz que a alumia
    Ao sonho com a mortiça

    Forma de se versejar,
    Em que a rima faz par
    À metrificação.

    Poema espetacular,
    O teu, Larissa, a estar
    Em bela composição!

    Parabéns! Grande abraço! Laerte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pobre de mim, mudei de nome
      Paciência .

      Grato pelo comentário
      Abraço

      Eliminar
    2. Perdão! Pois eu não sabia
      Ser tal poema de Gil.
      Desculpem meu erro vil,
      Mas é linda a poesia!

      Se o vinho é bom, eu diria,
      A procedência é sutil
      E não importa o barril.
      É bom! E a taça, vazia!...

      Se Gil, então é o autor,
      Compôs os versos de amor
      Tendo Larissa por musa?

      Louros a ele e louvor
      À musa, cujo esplendor
      Além de bonita, é lusa!

      Grande abraço! Laerte.

      Eliminar
    3. SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras

      Enorme poeta

      Grande abraço

      Eliminar
  6. O primeiro verso livre como o vento,
    o último termina como amar de verdade
    os restantes com atenção estive lendo
    nesse seu poema escrito em liberdade!

    Boa Terça-feira e continuação de boas férias caro amigo poeta Gil António. Um abraço

    ResponderEliminar
  7. O amor só pode ser uma subjunção de pressupostos e anseios, caso contrário não seria tão excitante, idealizado e "louco". Vivemos numa sociedade cultural, logo, o "cozido" dos afectos resulta da obstrução do desejo, tornado rito de acomodação a essa mesma ementa de cultos diversos, se agarrarmos, aqui, a visão conceptual de Lévi-Strauss.
    Contudo, façamos jus às representações mágicas que o amor inspira, e "Que voe livremente pelos ares da liberdade".
    Um abraço, Larissa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...a larissa agradece o abraço

      Mas eu sou o Gil... simplesmente

      Eliminar
  8. O poema é lindo. Assim seja o amor puro e verdadeiro.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Em versos sublimes e rimas precisas, uma apologia ao amor maior, distante dos suplícios que agonizam pela ausência de liberdade.
    Parabéns, Gil António, e um grande abraço.

    ResponderEliminar
  10. Que seja puro!

    Boas inspirações Gil.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Oi Gil
    Que o amor seja sempre livre e exuberante sem as amarras que são os pilares que o podem destruir. Muito lindo seu poema
    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. Este poema está perfeito!
    Nem tenho palavras... <3
    Parabéns!
    Grande beijinho

    ResponderEliminar
  13. Como sempre... o poeta canta a liberdade do verbo amar!!!
    Lindíssimo poema... amigo GIL "VICENTE"!!!!

    ResponderEliminar
  14. Bravo Gil, bela construção e inspiração.
    Lindo todo amor natural sem amarras, livre e solto como deve ser o amar.
    Muito bonito poema de sua arte.
    Meu abraço de paz.

    ResponderEliminar
  15. O verdadeiro amor tem que ser assim, livre, rebelde.
    Abreijos

    ResponderEliminar
  16. Livre amor, livre versar, viver livre.

    Te convido para ler: 😎👍 Conhecimento e segurança.
    Um abraço. Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  17. Gil, Poema lindamente sentido.
    Encantada.
    Bjins entre sonhos e delírios
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  18. Estinado Gil.
    O seu poema está muito expressivo, sentido e belo.
    Foi uma busca cuidada e inspirada de sucesso: o amor deve ser assim, mesmo. A verdade aliada ao ritmo resultou muito bem.
    Abraço, Amigo.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  19. Gosto muito do POEMA, porque expressa exactamente a minha ideia do amor: LIVRE, SEM AMARRAS‼

    Abraço solidário da amiga de longe, LIVRE como o vento 💙

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desta vez também gostei da imagem 💕

      O pior veneno para o amor, é viver numa gaiola dourada e fechada‼

      Continuação de férias inesquecíveis 💛 Larissa e Gil António ‼

      Eliminar
    2. És uma amiga linda.

      Envio-te um beijo muito fresco que, LIVRE como o vento, vá tocar-te onde o calor, em teu corpo, mais se fizer sentir.

      A imagem é apenas uma janela
      Onde dois corações possam vir
      Pois nós dois dentro dela
      Não sei quem de nós queria sair

      .
      Beijinho

      Eliminar
  20. Que belíssimo poema! :) Continuação de boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  21. Parabéns pelo poema. Lindo demais! AMEI!!

    Beijo. Boa noite!

    ResponderEliminar
  22. Que o amor seja sim tudo isso.
    Maravilhoso poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  23. Boa noite Gil,
    Magnífico poema e bendito esse amor.
    Um beijinho,
    Ailime

    ResponderEliminar
  24. Mais uma encantadora poesia amigo! O romantismo fruto de um grande amor, poetizou lindamente. Abraços

    ResponderEliminar
  25. Muito lindo, Gil, o verdadeiro amor não precisa de amarras, jamais!
    Poema magistral.
    Beijo, uma ótima semana.

    Que seja o sorriso oriundo da felicidade
    Que seja como uma andorinha nos beirais
    Que seja a pétala da doce verdade
    Que amarrado não se sinta jamais

    ResponderEliminar
  26. "que seja divino como é o teu olhar". Bonito

    ResponderEliminar
  27. Assim queremos que seja!!!
    Bj e gosto do poema!

    ResponderEliminar
  28. lindo texto amor puro e verdadeiro tem mt liberdade

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderEliminar
  29. Isso é que é amor hein!
    Adorável poema como sempre, uma boa noite!

    ResponderEliminar
  30. Lindo seu poema de amor, amigo Gil.O verdadeiro amor não precisa de amarras e tem que ser baseado na verdade. Adorei. Tem post novo no meu blog!

    Beijos sabor carinho e uma sexta-feira de paz

    Donetzka

    ResponderEliminar
  31. Um poema fantástico, Gil! Muitíssimo bem construído!...
    Inspiração e romantismo numa combinação perfeita!
    Deixo um beijinho, e um até breve... contando voltar em meados de Outubro, após a minha habitual pausa de Verão, também aqui pela blogosfera! E entretanto, como hoje passei por aqui, com um pouquinho mais de tempo, irei espreitar os posts que por aqui, mais recentemente se me escaparam!...
    Tudo de bom, para vocês! E boas férias, se entretanto, tal também for o caso!... Até breve!
    Ana

    ResponderEliminar
  32. Que seja sempre pleno! Que seja sempre amor

    ResponderEliminar
  33. Cada dia mais adoro o que escreves lindo poema cheio de amor. Bjs Gil

    ResponderEliminar
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar