sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Teu coração, ladeado por frios elos entrelaçados


Ladeiam teu coração, frios elos em entrelaço
Mesmo que se fechasse por doido e magoado
Libertar-se-ia da firme hipérbole do cansaço
Abrindo como uma flor num olhar iluminado
*
Se te libertasses dessa instabilidade e receios
E te doasses aos êxtases dos sonhos e desejos
Tirando do teu coração os trocadilhos alheios
Trocando a insegurança por molhados beijos
*
Enlaçado o teu coração em correntes de aço
E se o libertasses dessa intransigente solidão
Trocando a mágoa pelo meu sentido abraço
Deixarias esse cheio de amor, doçura, paixão
*
Imagina que todo o amor que quiseste evitar
Ao qual, sempre, teimosamente, disseste não
Brotava do teu peito, como uma onda do mar
Que vinha desaguar no areal do meu coração

***
Autor: gil antónio
*

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

No meu olhar, um sentimento profundo


O meu olhar guarda  de mim o melhor
Olha com  profundidade, com respeito
Sorri...colocando expressões sem jeito
Quando se fixa no olhar do meu amor
.
No meu olhar, um sentimento profundo
E num ápice, este olhar se cruza no teu
Se entrelaçam, num desejo que é o meu
Se beijam...sensação onde me confundo
.
Mas nem sempre um olhar transmite paz
Por vezes, esconde-se, mas lacrimejando
Adormece e acorda, mas sempre amando
De um jeito que alguma angustia me traz.

👀💖

🍀Autora: Larissa Santos

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Mulher: carinho ardente em nobre Poesia



( imagem tirada da net )

Olhar doce, luz de amor, magia da aurora
Passos seguros, carentes, fortes, delicados
Lábios que sorriem, quando a alma chora
Que se emociona, que perdoa os pecados
*
Diligente incansável, coração de emoções
Conciliadora, corpo cansado em rendição
Ao dever é honra. Crente nas suas orações
Musa ardente, fogosa, tem amor e coração
*
Tem sonhos, tem a garra do sentir, do amar
Caminha pelos campos, pelo destino, sorri
Corpo abstracto, luxuria e deleite, fantasia
*
Aconselha, beija com amor, é companheira
Tem na voz sentimento, quando tudo em si
É pureza, carinho, doçura em nobre poesia

*


Um gesto, simplicidade, pureza e amor
Momento sadio, envergonhado, emotivo
Quando na gentileza se oferece uma flor
Mesmo que o contexto não tenha motivo

*
***

Autor: gil antónio
*

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Versos Poéticos de Amor ( Poetizando e Encantando )

48º POETIZANDO E ENCANTANDO

*
Doce sentimento, virtude, de se estar amando
Distinta alma, nobreza perfumada, esplendor 
Quando se caminha pelas veredas, poetizando
Afectos de felicidade, versos poéticos de amor
*
*
São infinitos os destinos que, de mão dada
Pai e filho, caminham no silêncio do saber
Dando o Pai conselhos na forma demorada
Sugestões de verdade até o Filho aprender
*
São longos os caminhos da nobre educação
Lágrimas rebeldes, sorrisos, fortes emoções
Mélico carinho, quando o pai dá a sua mão
Ensinando, erguendo o filho, nos tropeções
*
*
Trabalho de campo, dura jornada, vivência
Em que homem e mulher de tão cansados
Frias intempéries, na sua forte resistência
Tantas vezes se esquecem que são casados
*
Mulher, esposa, carinhosa, nobre sentido
Enfrenta a canícula, disfarça a própria dor
Presenteia quando, cansado, o seu marido
Precisa de água fresca, em gotas de amor
*
*
Mais uma vez é com todo o gosto, que me associo, e respondo, ao convite formalizado no blogue filosofando e encantado, da ilustre profª Lourdes Duarte, que pode (e deve) visitar ... AQUI ... oferecendo a minha modesta participação poética.
***
***
NOTAS:

- No País irmão - Brasil - O Dia do Pai, é celebrado anualmente no segundo domingo de Agosto. No presente ano de 2018, celebra-se em 12 de Agosto.

- Em Portugal celebra-se o dia do Pai a ... 19 de Março de cada ano - que é também o dia de S. José.
***
*
Autor: gil antónio
*


sábado, 11 de agosto de 2018

Lágrimas de doce felicidade


De uns olhos lindos, lágrimas caíram
No silêncio do escuro, estrela brilhou
Pingos de água quente, faces sentiram
Salgadas de tristeza de quem já amou
*
Do sorriso alegre se fez triste pranto
E das águas do mar, branca espuma
Nesse olhar se acendeu luz do manto
Bela e clara como é a cerrada bruma
*
Lenço de papel que seca o instante
Em que as gotas são elos da amante
Bem-estar d`um sorriso de verdade
*
Gotas caindo em olhos de princesa
Molham o coração de vil incerteza
Se são lágrimas de doce felicidade

***
Autor: gil antónio
*

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Adormeci num sonho de ternura

🌞
Adormeci, e num sonho de ternura
Onde criança voltei a ser
Em sorrisos de candura
Uma vida de esperança
E saudade, de voltar a ser criança,
Olhar as águas límpidas
Como espelhos
Ver um rosto sorridente
Brincar sem medos nem maldades
E estar na vida com perseverança
.
Mas quem me dera
Não acordar deste  sonho
Deixar as águas correrem sem pressa
Sentir a brisa suave no rosto
E ser como as flores, na primavera
.
Continuo o sonho sem querer acordar
É tudo tão belo à minha volta
Não existe tristeza, nem revolta,
Nem guerras, nem desilusões
Porque este sonho de inocência
É como a água em transparência,
Nada me faz mais feliz
Que sentir nas próprias emoções
Saudade de voltar a ter
Os sonhos, que me fazem acreditar!


💗🌞
🌷Autora: Larissa Santos

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

A tua altivez numa flor se tornou.

( imagem tirada da net )

Minha alma fervente, por ti, esteve gelada
Mil pensamentos eivados de satírico vazio
Minha vida vagueando por becos de nada
Em delírios cruzados e ruídos de desvario
*
Meu coração finge alegria quando pranteia
Botando lágrimas de dedução sem sentido
Infeliz desnorte que no meu olhar vagueia
Pelo sentimento de nunca te ter esquecido
*
Olhar altivo, forte e nobre, cheio de ardor
Que me arde no peito por obstinado amor
Num sentir que me atormenta, não findou
*
Nessa saudade que vive dentro do coração
Irresistível nostalgia da minha imaginação
Em que a tua altivez,  numa flor se tornou

***
Autor: gil antónio
*

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

{ B.C- Poetizando } Brisa perfumada, pétalas de ternura

47º EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO


Havia-me sentado naquele cadeirão
Rodeada de flores, sol e boa leitura
Brisa perfumada, pétalas de ternura
Um chá frio, para acalmar o calorão
.
Adormeço num sonho, desejo antigo
Enquanto delicadamente me balanço
Adormeço, sonho contigo e descanso
Porque és o oásis, meu melhor amigo
.
Deixei por instantes o lugar sozinho
Procurei nas entrelinhas do meu ser
Aquele beijo ardente, ao amanhecer
Com o sabor do chá e do teu carinho.
💟

 🌸Autora: Larissa Santos

~~~~~~~~~~~~~~~
POETIZANDO E ENCANTANDO
É com gosto que participo mais uma vez nesta brincadeira 'BC' poética. Não estou em competição com ninguém. As imagens da temática têm tanto de belas como de difíceis. Espero ser do vosso agrado, o meu simples trabalho...Obrigada a todos os que aqui passam....Possivelmente atrasarei as visitas, mas não faltarei. Estou em modo de férias.

Imagem relacionada
Flores para perfumar o seu Domingo

sábado, 4 de agosto de 2018

Embriaguez de um macio vinho

🔼🔽
Embriagada de tudo, talvez de nada
Do teu corpo, com cheiro a jasmim
Beijos trocados e mente apaixonada
Do teu corpo, que já é o meu jardim
🔽
Espera-te o meu corpo semi despido
E na embriaguez de um macio vinho
Que me deixa em êxtase, sem sentido
Esperando pelo mais sublime carinho
🔽
E do vinho, que juntos, iremos beber
Num copo de sedução em fino cristal
Dele, retiramos o prazer, num reviver
🔽
Embriagada em momentos de ternura
Vem envolver-te ao meu corpo imortal
Vestido de tudo e nada com formosura.


🔼🔽
🂡 Autora: Larissa Santos

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Amor: Oásis de frescura em secos areais


Olho a estéril paisagem de um deserto universal
Onde é meu desejo passear contigo de mão dada
A fim de ganhar coragem e os teus lábios beijar
Antes que o medo seja a incisura da caminhada
*
Pelo teu amor viajarei por atalhos sem arvoredo
Pisando secos areais, sulcos de nada, isolamento
Farei da desventura, as âncoras do meu degredo
Largarei os campos úberes do meu pensamento
*
Beijarei a obscura noite, de véu branco, despida
Pisarei xistos e areais numa caminhada sentida
Olvidarei as tormentas num desvario sem tempo
*
A fim de te abraçar nas intempéries da incerteza
Que me levarão a amar-te, tendo a firme certeza
Que jamais sairás do meu coração e pensamento

***
Autor: gil antónio