segunda-feira, 30 de abril de 2018

Conhecer-me-ás no olhar, como ninguém.

Foto de Cidália Ferreira.

Os meus olhos prendem-se ao horizonte
Por onde deambulam, e se deixam fixar
Um pensamento, uma imagem defronte
Esperando um alguém para me consolar
.
Apenas o olhar guardado na imaginação
Aquela que te visita nas noites de sonho
Ainda que os sentimentos sejam afeição
Meu olhar é mote dum momento risonho
.
Conhecer-me-ás no olhar, como ninguém
Tal como, meu coração quando entristece
Quando as palavras não consigo escrever
.
Só um coração rodeado de amor, lealdade
Consegue converter o olhar e não esquece
Que ao horizonte se prende, pela saudade.

 💞

🌷Autora: Larissa Santos.

domingo, 29 de abril de 2018

"Poetizando..." Outros tempos, e formas, de falar ao coração

 33ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO 

Foto de Cidália Ferreira.

Outros tempos, outras vidas, outros pensamentos
Outras liberdades...
Outros gostos, e outros sentimentos
Outras vontades...
Outros desejos, em tantas privacidades
Outro respeito...
Outros tempos onde não haviam vaidades
🍀
Outras proibições suscitando as saudades
Outros desejos...
Outras formas de amar, e namorar
Mão na mão...
Outros tempos de namoros acompanhados
Pelos irmãos...
Outros tempos, sem ter tempo, para passear
🍀
Outros tempos, dos namoros ao portão
Olhares cativantes...
Outros sentimentos, outras formas de amar
Outros beijos...
Que quando dados, fugidios, eram o fulgor
O palpitar...
Outros tempos, e formas, de falar ao coração
🍀🍀

🌻Autora: Larissa Santos

POETIZANDO E ENCANTANDO 
Poetizar com a Professora Lourdes Duarte é sempre um desafio. A escolha das imagens é difícil. Tentei escolher a que melhor me inspirou e que, espero que gostem. Confiram AQUI  Bom Domingo.

Imagem relacionada
Flores para vós...

sábado, 28 de abril de 2018

Foi nosso amor ... deslapidada loucura.



Queria amar-te, em alva espuma maravilhosa
Sussurrar ao ouvido palavras de amor ardente
Falar-te em amor, ante vaga viril, caprichosa
Tocar, beijar os teus doces lábios, ternamente
💢
Amor inflamado é como ondas do incerto mar
Que se fazem e desfazem em iras misteriosas
São ruas de barcos. Sabem como se apaixonar
Musas e sereias nadam nas suas águas ditosas
💢
Amar-te foi um lapso e tu sabes bem que o foi
Não soubemos navegar pelas vagas da ternura
Sabemos que a tristeza ainda agora nos corrói
💢
São nossos olhares, infinito das ondas sentidas
Mistérios do verbo amar, deslapidada loucura
Nas impiedosas águas quentes, e frias da vida

💢 💢 💢
Autor: gil antónio
💢

Solidão sentida por uma Ave, cansada.


Doridas as minhas asas de voar pela tristeza
Visitei campos de trigo, secas fontes, espaço
Cantei poemas, soletrei letras e com firmeza
Arrumei forças no voo oco do infiel cansaço
*
Chorei pela várzea, incitei o vento, por amor
Olhei o Céu. Fiz do silêncio o meu momento
Falei com a tormenta, enfrentei tórrido calor
Conheci árido deserto, o caçador, sofrimento
*
Não foi o meu voar uma fagulha de insucesso
Dormi em telhados. Ouvi estórias de sucesso
Versos soltos se gravaram na minha memória
*
Agora repouso entre poemas que a voz ostenta
Lembro os ventos vazios da durável tormenta
E assim vos contei a minha contenda inglória

*

*
Autor: gil antónio
,

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Eis a fonte que nos alimenta alma

Foto de Cidália Ferreira.

Eis a fonte que nos alimenta a alma
Que nos inebria a mente
Que nos refresca
Que nos sacia nos instantes precisos
Sempre corrente...
Liberta de qualquer poluição
E nos dá vida, à vida
Que nos enche a alma de emoção
Nos mata a sede e nos acalma
E nos deixa devanear o coração
🍀
Escorre água, cristalina e pura
Saída das partículas da natureza
Com o seu dom misterioso
Alguém o saberá desvendar
Talvez, quem junto dela namorar
E desejar sentir a frescura
Ao querer beber...
E num momento de intenso calor
Não há desejo que não fique saciado
Nesta simples, e fresca, fonte de amor!

🍀 
----


🌼Autora Larissa Santos

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Revolução - A criança, o cravo, a G-3 silenciada


Há um grito calado que conhecemos
Uma flor, um cravo, um som peculiar
Por vezes não é o que aprendemos
Mas sim, tudo aquilo porque vivemos
E nem tudo se consegue conquistar
*
Se alguém adivinhasse que na vida
Nada resiste à força do pensamento
Talvez na sua vivência aguerrida
A flor de Abril não era esquecida
E o cravo seria a flor do sentimento
*
A criança, o cravo, a G-3 silenciada
De vermelho se pintou a felicidade
Tantas doutrinas, a fé conquistada
Uma voz, que ninguém quer calada
Cravo de Abril, grito de LIBERDADE

*
Autor: gil antónio
*

terça-feira, 24 de abril de 2018

Amor = Fogo que Arde em Chispas Ardentes.


Abrindo teu coração em fino e ardente estio
Sentirás como o suor tem perfume de fadiga
O sol que queima a pele em arrepios de frio
E nesse sentirás como te amo doce rapariga
*
Amo-te nos poemas deslaçados do infinito
Nas alternas do fogo que arde em lamento
Em que o termo amor é apenas um quesito
Dos muitos que formam o meu sentimento
*
É a luz do teu sorriso em carinho oferecido
Nos versos que tanto desejo dividir contigo
Nos silêncios do meu desejo que proclamo
*
Sinto em mim um afecto robusto, investido
Na chave de um amor, por ti, amadurecido
E por isso te amo, somente, porque te amo

*
Autor: gil antónio
*

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Meus olhos vagueiam em teus lábios


Meus olhos vagueiam em teus lábios
Imaginam viajar na tua sensualidade
Sentir o amor, através da voracidade
Quimera, o desejo de todos os sábios
💧
São teus olhos, doce sorriso, tentação
Os lábios, a fonte, inesgotável energia
Olho-te nos olhos, és todo uma magia
Que me seduz, ao sentir a tal vibração
💧
Meus lábios desejam provocar os teus
Num beijo onde a sensualidade é pura
Sentir tua mão no meu rosto, é ternura
Inebriados...estes loucos desejos meus.

💋💬

🌹Autora: Larissa Santos.

domingo, 22 de abril de 2018

Cavalo e Amazona - amizade sem tempo ( Poetizando)

32.ª POETIZANDO E ENCANTANDO


É o seu coração uma verdade sem tempo
Uma gota, uma palavra, poemas incertos
Uma saudade afoita, simples pensamento
Enquanto galopa em campos descobertos
*
O cavalo, seu amigo, parceiro de viagem
Que se liberta pelos espaços da aventura
Onde se delicia a cavalgar pela paisagem
Sempre tão ameno o seu olhar de ternura
*
Campos verdes que perfumam seu destino
Tendo o seu cavalo tão dedicado a fantasia
Surge ao seu imaginário um verso libertino
Idealizado no fulgor d’um sonho de magia
*
Sonho onde se revelam poemas de doçura
Nessa viagem pelos campos, e já cansada
Desce do cavalo, afagando-o com ternura
No campo verde, está feliz, acompanhada
*

O blogue Brincando com as Palavras, através da minha pessoa, Gil António - autor do poema - mais uma vez se associa ao desafio poético lançado pela ilustre poetiza, Profª Lourdes Duarte, administradora do blogue, Poetizando e Encantando, que pode (e deve) visitar: ... AQUI:
 *
Autor: gil antónio
*

sábado, 21 de abril de 2018

O teu convite surreal.

 Foto de Cidália Ferreira.

Deixei-me levar pelo teu convite surreal
Emoção aliciante, o momento reservado
Pétalas espalhadas, pela maciez do areal
Onde o nosso encontro será...o desejado
.
Praia vazia, serenidade, qual imensidão
Beleza que me atrai em ondas desfeitas
Mesa de amor presente e sem escuridão
Meu corpo aromado sei que não rejeitas
.
A brisa marinha inebria os meus sentidos
Um olhar ao horizonte alegra-me a alma
Por saber que me trazes  sonhos vividos
.
Poderá ser surreal, devaneio do momento
A praia espera-nos e não existirá vivalma
Apenas nós, o mar, a brisa e o sentimento.
--
💞 📩

🌹Autora: Larissa Santos

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Criança brincando ... em interno lamento.


Criança que brincava sobre a relva
molhada daquele campo florido.
Criança que fui, que correu sem parar
arco na mão, deslizando por entre
terras soltas de áridos caminhos
.
Soletrando músicas que minha mãe
cantava quando me ia adormecer.
Canções que entoava sem as saber
Mas tudo era lógico, fazia sentido
nos meigos beijos que me ia dar
.
Existia o solitário banco de madeira
Onde o meu pai se sentava, tocando
Aquele violão de finas cordas partidas
letras de canções gastas e sentidas
cantarolando melodias do tempo.
.
Aquele olhar que me fazia estremecer
Carpiam, riam, faíscas de sentimento
Nos poemas que cantando me ensinava
E que eu aprendia enquanto brincava
em sorrisos alegres de interno lamento
.
Autor: gil antónio
.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

O que a alma quer dizer.

Resultado de imagem para imagens- o que me vai na alma 
 🌼
Sem filtros... 
Escrevo o que me vai na alma
Sem ter que mostrar o meu rosto
Que sorri por vezes com gosto
Ao ver palavras voarem
Como pássaros desorientados
Quando o vento lhe muda o rumo,
 .
Mas assumo...
Que tudo o que mais me acalma
É imaginar os sorrisos que quem crê
Que por mais impossível que pareça
O melhor sorriso é o de que quem lê
Quando sente as palavras e se revê
Deixando escapar a emoção
 .
Por vezes...
As verdades do coração
E para os corações mais sensíveis
Aqui fica um pedacinho, do meu eu
E se nas entrelinhas se encontrou
Então, é porque algo lhe tocou
E fez deste poema, o seu.
🌼🌼

Autora: Larissa Santos

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Amor = Velas Acesas em Espinhos de Luz.


Amor é amizade, pétalas e espinhos, traição
Escuras nuvens, fria dor, terrível hidrofobia
Lágrimas que rolam, penitências do coração
Insónia da noite, a felicidade, sorriso do dia
*
Abençoada a flor, que exala plácido perfume
Ternura e amor, em ósculo de paixão ardente
Duas velas acesas, luz e dor, chamas de lume
Cruel êxtase em dulçor da gáudio irreverente
*
Alva luz, nascendo na alvorada dos caminhos
Não se olhe o amor como chagas de espinhos
Mas sim, como sorrisos, nos lábios morando
*
Que cada beijo seja um espinho de esperança
Sendo a dor, um aroma, em musical de dança
Que dentro do íntimo fique sempre dançando

*
Autor: gil antónio.
*

terça-feira, 17 de abril de 2018

{Poetizando e Encantando} Se chegares, amar-me-ás eternamente.

 🍂
Espero convicta...
Neste lago espelhado de águas límpidas
Transparentes, esperançosas
Onde a corrente é branda, mas saudosa
Levando todas as folhas caídas,
Fruto de um outono que chega
Perfumando, serenamente
Entre folhas amareladas ressequidas
Imaginando
O jardim que existe dentro de mim
🍂
Mas meditando...
Espelham nas águas os raios de sol
As minhas mãos acariciam, se molham
Imaginam teu rosto tocar, meiguinhas
E num arrepio, uma aragem libertina
Esqueço a solidão que me fascina
Ouço ecos, serão passos, certamente
Ou são as folhas voando sozinhas
Mas espero convicta
Se chegares, amar-me-ás eternamente.
--
🍂
🌻Autora:Larissa Santos
Não importa se é fora de tempo. Importa sim, a vontade de colaborar. O gosto de entrar na brincadeira, onde cada um é livre em libertar sentimentos através das imagens temáticas apresentadas. AQUI  , Professora Lourdes Duarte... Do Filosofando na Vida

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Saudade! Do quê? De quem? Não sei, confesso



Triste saudade me vai chegando
Como vento frio que me queima
Ofendendo a Paz do meu descanso
Sentado num banco, solitário
Onde o mar é minha companhia
Mas saudade do quê? De quem?
Não sei, confesso
*
Passam os dias, as noites, os tempos
Sinto em mim esta tristeza que me cansa
Olho o nascer do dia, o pôr-do-sol
O arco-íris de vários tons de cor
Que por momentos me oferecem
A melancolia da saudade. Do quê?
Não sei, confesso.
*
Nuvens negras surgem fechando a luz
De um dia tristonho, parecendo sem vida
Olho o além do tempo, penso o presente
Onde as flores dançam, sorrindo
Uma rosa esplendorosa tem o teu nome
E sinto a nostalgia da saudade. De quem?
Não sei, confesso.

* * *
Autor: gil antónio


Mulher; Flores e Borboletas, em sintonia poética (Poetizando)

***********
31ª  POETIZANDO E ENCANTANDO


Olhando os campos em flor, com olhar radioso
Mais além, a serra árida de disfarçados desejos
Borboletas batem as suas asas em vôo gracioso
Mostram a Primavera nos alicerces dos ensejos
*
Esvoaçam lentamente em círculos dispersados
Trazendo brilho, amor, asas frágeis, sem defesa
Pousam nas flores, ciciam versos desalinhados
Doce cumplicidade entre a rainha e a princesa
*
Flores e borboletas, sintonia na sua fragilidade
Provocam alegria, na mulher, rainha sem idade
Benevolência da sublime luz que ilumina o dia
*
Batem as asas em sinal que a Primavera chegou
Dançam ritmos que aos campos o vento, juntou
Onde as flores e as borboletas vivem em poesia

*

O blogue Brincando com as Palavras, através da minha pessoa, Gil António - autor do poema - mais uma vez se associa ao desafio poético lançado pela ilustre poetiza, Profª Lourdes Duarte, administradora do blogue, Poetizando e Encantando, que pode (e deve) visitar: ... AQUI: 

Espero que seja do vosso agrado.

sábado, 14 de abril de 2018

Sou a flor que renasce na primavera.

Resultado de imagem para imagens jardim de amor
Acordo envolta em rosas perfumadas
Em noite escura, extasiante sintonia
As minhas vestes, cores apaixonadas
Que queimam de desejo em fantasia
.
Sou a flor, que  um dia a sorte te deu
O aroma que tua vida recebe de mim
Sou tudo o que quiseres, que seja teu
Deste apaixonado mas viçoso jardim
.
Sou o dia...a noite, sou a rosa aberta
O carinho prometido, a palavra certa
Sou de todas as paixões a voracidade
.
Sou no escuro a sedução e a quimera
Sou a flor, que renasce, na primavera
Sou mulher, sou entrega sem vaidade.

🌹 💃

🌹Autora: Larissa Santos

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Fonte Divina de Amor Sentido


Meu coração de tanto te amar anda perdido
Por entre as vagas do sonho sem o parecer
Já não és o desejo nem o meu amor sentido
Pois já és razão que me dá força para viver
*
Minha alma se alheia e por ti anda sentida
Como ondas do mar se beijando no ondular
Falo em ti, minha dicção fica enrouquecida
Termos de sigilo no mistério do verbo amar
*
Sendo o coração tão frágil falando de amor
Ecoam no Universo régios hinos de louvor
Fonte divina embelezada de límpida graça
*
Fuljam os astros em noite de real escuridão
Águas que escorrem da ilusória inquietação
Como a saudade é fonte do amor que passa

*
Autor: gil antónio
*

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Ainda chove no meu caminho...

Ainda chove!
Ainda chove neste longo caminho
No meu jardim e em qualquer flor
Nas folhas verdes e sem cheirinho
Porque a chuva roubou o seu odor
Ainda chove!
Dentro do meu coração tão fechado
Onde certas coisas guardo ao acaso
Sejam mesmo palavras do passado
Ou mesmo outras chuvas em atraso

Ainda chove!
Neste meu mundo...onde te espero
Onde já nada será igual, mas cruel
Porque se nesta chuva eu desespero
Neste chão molhado eu recebo o fel

Ainda chove!
Nesta estrada em que a vida me guia
Onde o caminho é duro mas saudoso
Molhar-me pelo amor é uma terapia
E esperar-te no molhado é prazeroso.

Ainda chove...
☔🌝

🌷Autora: Larissa Santos

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Amor sonhado nas ondas do entardecer


Eram as ondas do entardecer
Na doçura do teu caminhar
Água que gostaria de beber
Se essa água me saciasse a sede
E na sua essência fosse amar
*
Dos beijos que na praia trocámos
E me juravas amar com verdade
De sorrisos nos alimentávamos
E pelo areal caminhávamos
De mãos dadas, em felicidade
*
Não tínhamos bronzeador
E a nossa pele escaldava
Sendo o sol que nos queimava
Em faíscas de fresco amor
Em que nada mais contava
*
Tantos dias vivi a vil realidade
Caminhando sobre o lado oposto
Em que meus olhos se molharam 
Gotas deslizando em meu rosto
Transformado em rio de saudade.
*
Estrelas tristes surgiram no Céu
Anunciando um amor cansado
Nessa noite de insónia em que eu
Descobri quando bem acordado
Que tudo foi um sonho meu

*
Autor: gil antónio
*

terça-feira, 10 de abril de 2018

Estaria mentindo, se a sede não fosse o desejo

  
No devaneio dos meus insanos pensamentos
São ilusórias as tormentas de todas as vidas
Sonhos perdidos e tantas mensagens vividas
Onde o amor é o mais forte dos sentimentos
.
Ilusórios momentos que de ti eu quero beber
Pela insistência e por minha libertina vontade
A minha sede é tão grande, quanto a saudade
Nessa fantasia com quem partilho meu viver
.
Um bom vinho, saboreado ... é o delírio total
Numa ilusão que provoca o insistente arrepio
Neste meu corpo semi-despido, em pedestal
.
Estaria mentindo se a sede não fosse o desejo
Se este arrepio não fosse a memória do vazio
Nunca será insano saborear o vinho num beijo

💬👼
Autora: Larissa Santos.

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Saudade de ter ... Saudade.


Ai saudade, saudade de ser criança
Quando corria pelos campos em flor
Jogava futebol em terra batida
Descalço, bolhas nos pés, calças rotas
Olhava as árvores, achava os ninhos
*
Sentava-me no beiral de madeira
Ouvia o meu pai contar estórias
Do papão e do Zé da alcova
Que já os meus avós lhe contavam.
Quando se aqueciam à lareira
*
Saudade, Saudade da adolescência
De sentir o palpitar do coração
Saber conviver com a impaciência
De imaginar as raparigas nuas
Sentir o arrepiar da pele, agitação
*
Trocar beijos molhados, maldade
Ouvia o cantar das andorinhas
De desconhecer a mentira, verdade
Ver o esvoaçar das joaninhas
Tenho saudade ... de ter saudade

*
Autor: gil antónio
.

domingo, 8 de abril de 2018

{Poetizando e Encantando } Embriagada na timidez de um sonho

🍀
Embriagada...
Na loucura dos meus sonhos
Escondo-me na timidez
E nos recantos da escuridão
Sentada...
Existe um ramo de esperança
Numa árvore em liberdade
Esperando da luz do luar
O aroma do ar
O no silêncio me embriagar
Na calmaria da noite escura
Onde talvez te possa encontrar
🍀
Ou será este sonho
Que tanto me desassossega
Num deambular desejoso
Recordo-me...
Da tua imagem magistral
Do teu gracioso abraço
Deixando-me no embaraço
Dos meus delírios...
Sentada, num belo ramo despido
Onde a noite será um martírio
Se neste sonho...
Eu não me embriagar contigo!
★☆
🍀 🍀

Autora: Larissa Santos.

Mais uma vez, é com grande satisfação que apresento a minha simples participação através do convite (no qual agradeço) da Professora Lourdes Duarte. Não é a melhor,  mas é de coração.
POETIZANDO E ENCANTANDO

Administradora do Poetizando e Encantando

sábado, 7 de abril de 2018

Amor: Súplicas do meu sonho


Não te desejo como se deseja um banho de mar
Nem te amo por querer ter apenas uma aventura
Quero amar-te como só ama quem quer aclamar
E beijar-te, como se fosses uma devassa alvura
*
Fosses tu espinho de rosa, ou salubre ar salgado
Ou seta lançada através do espaço ateando fogo
Eu te amaria numa loucura de desejo alucinado
Que me limpasse a mente em sonhado desafogo
*
É meu amor como uma planta em lírica euforia
Que desabotoa na noite como se fosse pleno dia
Qual verso que para o meu coração transponho
*
Acredita que esse amor é pureza, régia emoção
Que navega pelos meus pensamentos e coração
E que deixo viajar pelas súplicas do meu sonho

*.
Autor: gil antónio
*

sexta-feira, 6 de abril de 2018

"Caminhada, entre sentidos e rimas"

 Foto de Cidália Ferreira.
Na verdade, é que podemos não rimar
Mas, não será mentira, que faz sentido
Há um caminho que quero transformar
Em lealdade do teu meneio consentido
.
Dá-me a tua mão...e sente como desejo
Que o caminho faça sentido para a vida
Por longo e distante que pareça, gracejo
E em ternas palavras tuas fico impávida
.
O sentido da rima que nos leva a pensar
No desafio que duas almas reencontram
E conseguem ultrapassar as indiferenças
.
E ao fim da caminhada iremos regressar
De mãos dadas, com rimas que suscitam
Novos ventos em veredas sem diferenças.

 🌞💞💚

🌹Autora: Larissa Santos

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Promessas de Amor em Versos Poéticos


Prometo ser a dedicação, 
a leve maresia, o carinho
o grito da tua alma dorida
a frescura do teu dia
o sorriso que te intriga
abraçar-te com paixão
*
De nunca deixar de te querer
nem ser a torpe mentira,
que seja em ti silêncio som.
Não ousarei ser a lírica música,
qual orquestra desafinada
em surdo recital de desunião
*
De nunca te deixar vazia,
de um amor permanente
enquanto quiseres que eu fique
ou que sempre se justifique
ser o olhar tímido, a tentação
de um beijo, absorvente
*
Prometo ser o teu poema
escrito sem regras, libertino.
A apetência em áurea carente
o luar que ilumine a tua noite
e nas entrelinhas do destino
saber amar-te, eternamente

*
Autor: gil antónio

terça-feira, 3 de abril de 2018

Chuvas que influenciam o nosso amor

Resultado de imagem para imagens chuva e beijo
Chove,  no caminho da nossa vida
A chuva, que nos abençoa a alma
Goteiras balsâmicas sendo a calma
Nos reflexos da nossa vida, vivida
.
E no sereno da noite olhamos a lua
Sentimos os nossos rostos desejosos
Num sorriso os teus beijos gostosos
Despem-me a mente... que já e tua
.
São as estrelas, a nossa referência
Como o nosso amor é transparente
Sentimentos que, esporadicamente
Nos guiam em chuvas de influência. 

☂💞

Autora: Larissa Santos

És o motivo, és a letra, és todo uma canção

Imagem relacionada  
Pudesses tu, ouvir o som, do incansável violino
Que num frenesim chora, a cada balada
À beira do lago ouvem-se outros acordes
Ver-te chegar, seria um momento único, lindo
Olhar-te nos olhos, sentir-me-ia encantada
Pelo simples gosto de me sentir observada
Pela insistência de um cintilante luar
Momento especial em que te quero felicitar
.
Mas atentamente vou tocando com ternura
Sei, que onde estiveres te vais sentir feliz
Imagina, que esta melodia é oferecida
Saberás tu, o porquê desta razão
Continuo apressada nesta insistente loucura
Esta terna melodia que me sai do coração
Pudesse eu, abraça-te neste dia e festejar
Sussurrar-te-ia baixinho, recebe esta melodia
.
Saberás a vida inteira que és a minha inspiração
És o motivo, és a letra, és todo uma canção
És a noite, és o dia, serás sempre a recordação
E neste dia serás tu, o motivo da celebração. 
💟💋
Autora: Larissa Santos