quarta-feira, 25 de abril de 2018

Revolução - A criança, o cravo, a G-3 silenciada


Há um grito calado que conhecemos
Uma flor, um cravo, um som peculiar
Por vezes não é o que aprendemos
Mas sim, tudo aquilo porque vivemos
E nem tudo se consegue conquistar
*
Se alguém adivinhasse que na vida
Nada resiste à força do pensamento
Talvez na sua vivência aguerrida
A flor de Abril não era esquecida
E o cravo seria a flor do sentimento
*
A criança, o cravo, a G-3 silenciada
De vermelho se pintou a felicidade
Tantas doutrinas, a fé conquistada
Uma voz, que ninguém quer calada
Cravo de Abril, grito de LIBERDADE

*
Autor: gil antónio
*

43 comentários:

  1. Bom dia meu querido. Que poema lindo bem alusivo ao dia.
    Adorei :))

    (Tens mail )

    Bjos
    Dia feliz.

    ResponderEliminar
  2. Fizeste um hino poético fantástico para um tão importante dia e que hoje muitos querem-no destruir, pelo que sabemos.

    Um bom dia

    ResponderEliminar
  3. Que a memória nunca nos falte, amigo Gil.
    Gostei de ler.
    Abraço e bom feriado

    ResponderEliminar
  4. ola Gil que abril nunca fique esquecido como o dia que devolveu a liberdade à sociedade portuguesa,
    Se alguém adivinhasse que na vida
    Nada resiste à força do pensamento
    gostei muito destes versos !
    feliz dia dos cravos :)

    Angela

    ResponderEliminar
  5. Olá, Gil!
    A convite de Larissa, venho receber meu cravo vermelho e agradecer...
    Oxalá aí não seja como aqui que de liberade nada temos até agora!
    Seja muito feliz e abençoado juto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderEliminar
  6. Gil,
    Que data expressiva!
    Encantada com mais esses
    preciosos versos.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  7. Belo poema, Revolução dos Cravos aqui relembrado em homenagem, amei ler poeta Gil!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  8. Um poema esplêndido em homenagem à data que merece ser reverenciada
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Sem palavras! Muito bonito.
    Viva a nossa Liberdade.

    Beijo

    ResponderEliminar
  10. Que lindo, Gil, uma data que jamais se esquece e para ser comemorada sempre. Sei que as emoções por aí, nessa data, são fortes, doloridas, mas com alegria ao mesmo tempo.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  11. Abril sempre. Viva a Liberdade!!
    Maravilhoso poema. Amei!!

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Boa tarde, amigo, lindo poema sobre Abril, este dia é de felicidade para quem conheceu e viveu o antes, infelizmente continuo a ver Salazaristas a serem convidados para a celebração na casa da democracia que é a assembleia da republica, hoje vi a múmia cinzenta Cavaco e Silva, tanto mal fez ao povo português, destruiu a economia, apoio a especulação financeira e os grandes exploradores capitalista como o Amorim, Azevedo e outros, com cara de enjoado a fazer um sacrifício por estar presente na celebração do povo, 25 de Abri para sempre contras os fascistas e saudosistas da mocidade portuguesa, ainda presentes no Portugal democrático.
    Continuação de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
  13. Olá!

    Apesar de estar postando menos poesias atuais e de estar comentando menos nos blogs dos amigos, não deixo de acompanhar e ler as postagens.

    Essa pessoa foi bem simbólica é excelentemente construída. Parabéns!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É "essa poesia foi bem simbólica" desculpe, o corretor do celular não ajuda...

      Eliminar
  14. Lindo poema, amigo Gil!
    Símbolo da liberdade, que nunca será esquecido!
    Adorei!

    Resto de boa semana!

    Beijo

    ResponderEliminar
  15. Poderoso! E carregado de verdade
    Gostei imenso *.*

    r: Muito, muito obrigada!

    ResponderEliminar
  16. Uma magnífica e poética homenagem a uma data que parece esquecida!!!
    Bj e adorei ler Gil

    ResponderEliminar
  17. Que belo hino à Liberdade.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  18. Que lindas essas linhas amei, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  19. Oi Gil, boa tarde!
    Imagem e poema lindos. E viva a "LIBERDADE"!
    Bjsss amigo e bjs também p/a Larissa

    ResponderEliminar
  20. Um excelente hino poético alusivo ao dia. Adorei!
    Continuação de uma excelente semana
    Bjs

    ResponderEliminar
  21. Que lindo amei essa postagem, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  22. Muito bonito! Muito forte! Parabéns por este seu pensamento passado a palavras.

    Beijinhos revolucionários.

    ResponderEliminar
  23. Con una gran fuerza lírica, en ese espíritu lírico y romántica de la metáfora bella, del clavo, la flor, y el sonido de lo que fluye en el ideal de libertad. Gracias por pasar por mi blog. Carlos

    ResponderEliminar
  24. E gritemos bem alto
    LIBERDADE
    Abraço Gil
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  25. Um belo poema e soube que é feriado aí então gostei muito dessa homenagem sua.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    ResponderEliminar
  26. Parabéns pelo seu belo poema, caro Gil António.
    Um grande abraço.
    Pedro

    ResponderEliminar
  27. Que poema maravilhoso!
    Ótima homenagem.
    Beijos.
    https://vinteedoisdemaio.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  28. Bravo Grande Gil.
    Uma flor suaviza o que muito se sofreu para um dia poder cantar um viva à liberdade.
    Bonito inspirado trabalho da poesia.
    Meu terno Abraço .

    ResponderEliminar
  29. Excelente poema, no dia da revolução de Abril.
    Gostei imenso, parabéns.
    Continuação de boa semana, caro Gil.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  30. Excelentes imagens que nenhum português de qualquer geração não deve esquecer.

    Abraço

    ResponderEliminar
  31. Uma bela homenagem, um lindo poema.Parabéns amigo! Abraços

    ResponderEliminar
  32. Bravo, bravo, bravo, bravo, mil aplausos para esse poetar magnífico!
    Beijos carinhosos!

    ResponderEliminar
  33. Obrigado de coração a todos os amigos e amigas, visitantes em geral, comentadores/as em particular. Sem vós a poesia não fazia sentido existir.

    Beijinho
    Abraço

    ResponderEliminar