quinta-feira, 24 de maio de 2018

Amor em Desejos Indefinidos



Tivemos vida em comum. Estivemos unidos
Nos amámos, fomos amantes, houve ternura
Beijos trocámos, fomos loucos, apaixonados
Tudo terminou. Os caminhos interrompidos
Onde a imaturidade e o terminar da doçura
Gerou que novos destinos fossem tomados
*
Seguiste outro rumo, não ficámos inimigos
Acabou a paixão mas ficou a nossa amizade
Mas evitas-me sem te conseguires esconder
Nenhum mal-estar, nem desejos indefinidos
De prejudicar a tua tão procurada liberdade
Pois talvez algum de nós não soube crescer
*
Não quero acreditar que sintas ódio ou rancor
Dos nossos momentos de lindo amor trocado
Quando o tempo era o nosso tempo sentido
No meu puro coração ficaram odes de amor
Sei que tudo faz parte de um doce passado
Só quero meu amor ... ser apenas teu amigo

***
Autor: gil antónio
*

42 comentários:

  1. Que poema maravilhoso! Ótimas palavras, escreve muito bem!
    Beijos.
    https://vinteedoisdemaio.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Bom dia meu querido Gil. A Amizade, sendo verdadeira é a melhor coisa que podemos ter. Palavras tocantes.Adorei.
    :))

    Bjos
    Dia feliz

    ResponderEliminar
  3. Amar e ser amado ... transformado em SER AMIGO ... não é para todas as relações mas o POETA em poema faz com que seja FÁCIL e POSSÍVEL!
    Gostei de ler!bj

    ResponderEliminar
  4. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  5. As vidas em comum acabam, mas pode ficar sempre uma amizade saudável! Gostei! Bom dia.
    =)

    Bjinhos

    ResponderEliminar
  6. Mais uma pérola poética, alusiva ao incontornável e por si só poético ou poetizável Amor, no caso versando o desencontro amoroso, desejando-se, ao menos, conclusivamente amigável...

    Como sempre, muito bem, adorável!

    Abraço de parabéns

    VB

    ResponderEliminar
  7. Muito bonito e intenso, gostei bastante =)
    Beijinhos,
    https://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  8. Bom dia! Parabéns pelo soberbo poema! Amei!

    Beijo e um excelente dia!

    ResponderEliminar
  9. LARISSA,

    sou seu seguidor.

    Visitando o excepcional blog do JAIME PORTELA, RIO SEM MARGENS lembrei-me também de você deste outro lado do oceano.
    Então,Larissa gostaria que pudesse visitar meu blog FALANDO SÉRIO, no qual esta semana publico :RECADO PARA ADRIANA.
    Ficaria honrado com seu comentário , caso fosse possível e estarei sempre por aqui.
    Um abração deste outro lado do oceano, um abração carioca!

    ResponderEliminar
  10. Gostei.
    Também acho que o fim de um amor não tenha que corresponder ao fim de uma amizade !
    Esta, pode perdurar do mesmo modo, com grande amizade inclusive.
    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Tão triste, quanto belo o seu poema, meu caro poeta!...
    Um linda triste história de amor!...
    Um poema digno de muitos aplausos!!!
    Meus parabéns!!!


    Amei!!!
    Um primor!!!
    Aplausos e um bom dia.

    ResponderEliminar
  12. Por vezes o amor acaba mesmo.
    Mas a amizade pode ficar, embora não seja fácil...
    Belo poema, parabéns.
    Continuação de boa semana, caro Gil.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  13. Seus poemas são maravilhosos, inspiradores!
    Beijos. ♥
    Diário da Lady

    ResponderEliminar
  14. Há amores que não duram para sempre, mas isso não significa que a história não seja bela e doce.
    Gostei do poema :)

    r: Recomendo, é um livro que se lê muito bem

    ResponderEliminar
  15. E assim escreve um exemplar poeta. Gostei muito do poema.

    Abraço

    ResponderEliminar
  16. Muito bonito e real para muita gente! :) Boa tarde.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  17. Se vivê-lo valeu a pena,
    Jamais será esquecido
    muito bonito esse poema
    de amor no coração sentido!

    Tenha uma boa tarde caro amigo poeta Gil António.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  18. Oi Gil, boa tarde!
    A imagem escolhida é muito linda e consegue descrever maravilhosamente bem o sentimento colocado no poema.
    Bjsssss
    Ah, receba com carinho uma fatia do bolo de maçã kkk

    ResponderEliminar
  19. Belíssima imagem ilustrar o maravilhoso poema! É lindo quando o amor termina e fica amizade, nem sempre acontece.
    Continuação de uma excelente semana

    ResponderEliminar
  20. Sempre gostei deste Poeta! É o meu preferido! ;) A tua poesia é o espelho do teu coração!

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  21. Desencontros acontecem, não é o desejável, mas de o amor acabou não há razão para continuidade, melhor é ficar amigos, bom que não deixou resquícios amargos. Excelente como sempre, Gil.
    Abração!

    ResponderEliminar
  22. Boa noite. Um poema que me fez "viajar"! Adorei :)

    Bjus querido.

    ResponderEliminar
  23. Um poema realista de uma grande Amor que terminou.

    Tudo é bom enquanto dura, já dizia Jorge Amado e é sempre melhor que cada um siga o seu caminho, ficando a amizade, do que continuarem juntos, acabando por se odiar.

    Gostei imenso.
    Parabéns.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  24. Ai... hoje assisti a La-La-Land. Teu poema me fez lembrar da história do filme.

    ResponderEliminar
  25. Será possível que uma pessoa que já amamos, se possa transformar num estranho?
    Abraço

    ResponderEliminar
  26. Quando o amor acaba nem sempre a amizade perdura.
    Grande Poema
    Abraço

    Hoje em Caminhos Percorridos - Compra de Preservativos

    ResponderEliminar
  27. Triste, mas bonito. E ao menos restou a amizade após esse amor.

    Quanto a sua pergunta no meu blog, pintar as unhas não as estraga não pois faço isso direto há quase 25 anos.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    ResponderEliminar
  28. Ainda que termine, o que foi vivido viverá para sempre... É triste (eu sei), mas o coração continua. Gostei de o ler. Lindo o fundo musical com a Mariza!

    ResponderEliminar
  29. Oi, Toda despedida é triste mesmo que não haja amor.
    Desculpa a demora, estou doente
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  30. Mesmo que o amor acabe isso não significa que o respeito e o carinho também terminem.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  31. Olá, Gil

    Penso que ainda haverá resquícios desse grande amor. Talvez não tenha desaparecido completamente e ainda perdure no comportamento, nessa espécie de "fuga", ao evitar a expressão da presente amizade.

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  32. Gil meu kerido so tenho 3 palavras para ti. Adore adorei adorei. Bjs bom fim de semana

    ResponderEliminar
  33. https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
    Olá Gil!
    Seja sempre bem vindo!
    Poema lindo, ao mesmo tempo e sentimental... um lindo amor que finda.
    E deixa ainda soltar a frase:

    Sei que tudo faz parte de um doce passado
    Só quero meu amor ... ser apenas teu amigo.

    Lindo, gostei... ainda resistiu amizade e respeito. Parabéns Gil!
    Abraço e ótimo fim de semana.
    Luisa Fernandes

    ResponderEliminar
  34. Um poema pleno de sentimento saudoso, de questionamentos por um fim de um relacionamento que invés de deixar um elo de amizade, desfez de vez. Os desejos podem acabar, mas o sentimento, sobretudo de amizade, oriundo dos momentos felizes passados, não poderiam jamais acabar. Identifiquei-me muito com essa sua criação poética, já passei por essa situação de ficar a amizade apenas da minha parte.
    Beijos carinhosos!

    ResponderEliminar
  35. De arrepiar este poema amigo! Unidos pelo amor! forte, avassalador... Parabéns! Abraços

    ResponderEliminar
  36. Gil : o desejo nos move...intensamente a novos rumos.
    abraços a ti.

    ResponderEliminar
  37. Nem sempre o amor prevalece até ao final dos tempos.
    Belíssimo poema
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  38. I see your blog daily, it is crispy to study.
    Your blog is very useful for me & i like so much...
    Thanks for sharing the good information!
    winwin casino

    ResponderEliminar
  39. Um amor interrompido... e talvez ainda não totalmente acabado!...
    Belíssimo trabalho, Gil!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar