terça-feira, 1 de maio de 2018

Fumar mata ...na forma consciente


Olho o fumo que me sai do peito
E é levado pela leveza do vento
Diluindo-se em farrapos na brisa
Deixando marca dentro de mim
Na forma mais cruel e indivisa
*
Vozes vazias que parecem ser
Caricias no sentir e no trejeito
Inibidas vontades na privação
Sendo um grito surdo, sem fim
Carência da minha fria solidão
*
Cigarro que arde lentamente
Na boca que sente o castigo
Frieza dos odores sem-abrigo
Sem dono, sem destino, talvez
Fumos odorados pelo sentido
*
Triste desnorte, alívio carente
Enviando a beleza da ternura
Mensagens por uso indevido
São palavras de pura loucura
De quem fuma eternamente

💗 💗 💗
Autor: gil antónio
💗

35 comentários:

  1. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema. Bom feriado!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Mais um belo poema e foi bom vir até aqui.

    Beijocas e um bom dia

    ResponderEliminar
  3. Bom dia meu querido. Mais um belíssimo poema. Vale a pena ler e reflectir. Adorei :))

    Bjos
    Bom feriado.

    ResponderEliminar
  4. O cigarro e seus males e ainda tantos dele não largam! Linda poesia! abraços, chica

    ResponderEliminar
  5. Bom dia, Gil!
    Mais um fantástico poema!! Parabéns!! Amei ler ! :)

    Beijo. Um dia Feliz.

    ResponderEliminar
  6. Lindo poema!

    Amigos, hoje estou passando com esse comentário coladinho, mas com todo meu carinho para agradecer sua visita e os votos de que minha cirurgia desse certo e a minha recuperação fosse plena. Obrigada, estou bem melhor com menos dores e tomando os devidos cuidados. Obrigada! Abraços, tenha um feliz dia.


    ResponderEliminar
  7. Gil ... mata quem fuma ... quem assisti ao fumar e quem sente a tristeza de tudo isso ver!!!
    bj e gostei de ler

    ResponderEliminar
  8. Um belo poema. Teu poema cai muito bem para o livor que li : Dois cigarros, a resenha tá no blog!

    ResponderEliminar
  9. Gil, que lindo poema para essa amarra que oferece prazer e reclama a sua parte da saúde, a quem a ele se liga !
    Como Ulysses, o fumador deveria poder recorrer às amarras do mastro do navio, para não sucumbir à traiçoeira magia dos rolos de fumo dos cigarros!

    ResponderEliminar
  10. Bom dia Gil!
    Não sei se é somente um poema com palavras fictícias ou verídicas,mas se forem verídicas tome muito cuidado,pois se o cigarro não matar deixará grandes sequelas.
    Amei ler,pois é um grande alerta.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  11. Os males de um vício que oferece prazer e deixa graves sequelas muito bem ornado em versos soberbos
    Um grande alerta poeticamente delineado, Gil
    Um dia feliz
    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Boa tarde, prazer é prazer, poema é perfeito.
    Continuação de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
  13. Caro Gil, poema de conteúdo bem apanhado. Conheço este sentimento, melhor dizendo, conheci, pois sou ex-fumante. Depois de ter fumado durante 34 anos, abandonei o vício em 01 de janeiro de 2004.
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  14. Amigo esse poema me pegou de jeitinho
    não é nada elegante sair e fazer de conta que não leu o poema.
    \\eu também fumei por anos a fio deixei para trás esse vicio maldito mas dou o testemunho .
    Foi difícil mais venci parece que tocar no assunto hoje,
    da uma certa tristeza quanto dinheiro gasto em algo que só me fez mal .Hoje depois de ter deixado para trás o vicio acredite só o cheiro já me deixa sem ar.
    Hoje pela primeira vez comento contigo
    a força do amor foi bem mais forte ,
    que a força do vicio.
    Um carinhoso abraço.
    Feliz feriado.
    Evanir...

    ResponderEliminar
  15. Mais um fantástico poema que adorei ler.
    Bom feriado

    ResponderEliminar
  16. Um belo poema que dá que pensar! :) Continuação de bom feriado.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  17. Um poema que vai além da poesia e na raiz
    do vício e muito bem construído poeticamente.
    Porém, que a poesia seja o ato e palco a
    eternizasse e não o ato de fumar a consumir a vida...
    Apreciei muito, poeta Gil.
    Bom feriado!

    ResponderEliminar
  18. Um poema em forma de alerta para os malefícios do tabaco.
    O titulo já e só por si diz tudo.
    Um poema diferente dos que estou habituada a ler deste autor.
    Gostei.
    boa semana.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  19. Feliz do fumante que consegue parar a tempo, sou uma dessas pessoas, graças ao meu bom Deus larguei e estou muito bem. Parabéns pelo grito m versos!
    Abraços!

    ResponderEliminar
  20. Poema maravilhoso!
    http://www.opecadomoraemcasa.pt/

    ResponderEliminar
  21. Os males que um vício acarreta.
    Gostei imenso do poema :)

    r: Sem dúvida, a vida é mesmo uma constante aprendizagem e temos que saber tirar proveito disso!

    ResponderEliminar
  22. Lindo poema para nos levar a reflexão acerca dos males do cigarro. Minha mãe teve AVC duas vezes por causa desse vício.
    Abraços afetuosos!

    ResponderEliminar
  23. Reflexão de quem, sem dúvida, sempre lutou para livrar-se desse pouco nobre hábito.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  24. Palavras sábias... fumar a luta de quem o quer deixar, e o sofrimento de quem vê partir alguém por ele
    Abraço
    Kique

    ResponderEliminar
  25. Eu fumei dos 16 aos 28 anos. Parei quando descobri que estava grávida, nunca mais voltei, nem senti vontade! Hoje vejo que foi a melhor coisa que fiz, porque quem fuma exala um cheiro desagradável, fica com mau hálito além de incomodar quem está a sua volta com a fumaça, a maioria não tem consciência e joga sua bituca na rua, na grama, na calçada ... O cigarro também altera o nosso paladar, amarela os dentes além de causar várias doenças, Definitivamente não vejo nada de bom em fumar !!!

    ResponderEliminar
  26. Um vício triste, graças a Deus me livrei.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  27. Um poema critico amigo, na campanha contra o uso do tabaco, tão questionado pelo mundo sem ações efetivas devido os lucros dos fabricantes e governos.
    Belo trabalho amigo.
    Abraços e que a semana esteja bela.

    ResponderEliminar
  28. Olá, Gil!
    Não sou de família de fumantes, creio ser esta a vantagem de não sentir nunca vontade de fumar pois vivi na faculdade com todas meninas fumantes... era 'moda' na época... agora, um total desatino mas que, como todo vício, deixa dificuldade para o largar...
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Abraços fraternais de paz e bem

    ResponderEliminar
  29. Deixei o tabaco há quase 11 anos.
    E é mesmo para não lhe tocar mais.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  30. Obrigado de coração a todos os amigos e amigas, visitantes em geral, comentadores/as em particular. Sem vós a poesia não fazia sentido existir.

    Beijinho
    Abraço

    ResponderEliminar
  31. Da que pensar este teu poema e logo eu que sou fumadora.bjinho

    ResponderEliminar