quinta-feira, 28 de junho de 2018

Lembrando o amor do passado


Penso em ti. Lembro os erros do passado
De tanta maldade onde não fui teu amigo
Nesse amor feliz que tanto te tinha votado
Não ter a intelecção que devia ter contigo
*
Olho a cadeira a meu lado, triste e vazia
Vejo um lugar que me recorda tua beleza
Amor jurado em palavras de doce fantasia
Quando num beijo havia paixão e certeza
*
Como ser humano deixei algo acontecer
Que  não consegui do coração, remover
Ou disfarçar esse meu obscuro desacerto
*
Talvez por isso no tempo vou lembrando
Sentindo que meu coração está chorando
Por saber que nosso amor podia dar certo

***
Autor: gil antónio
*

50 comentários:

  1. Que belas palavras, poema maravilhoso!
    Beijos.
    http://vinteedoisdemaio.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Bom dia
    Este poema fez-me recordar os meus dezoito anos .
    deixei algo acontecer
    que não consegui do coração remover.
    JAFR

    ResponderEliminar
  3. Deixei algo acontecer. O amor é algo muito delicado. Umas vezes morre pelo se deixa acontecer e outras pelo que não acontece.Pela rotina que se instala, pelo que se cala na presunção de que o outro adivinha o que nos vai na alma.
    Gostei do poema
    abraço

    ResponderEliminar
  4. Por vezes acontece e é bem doloroso!
    Gostei de ler ... bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amanhã no blog dos … Pensamentos da Gracinha
      lançarei um DESFIO!
      Terei muito GOSTO em ler as suas respostas!!!
      Bj e bom fim de semana!!!

      Eliminar
  5. Bom dia meu querido Gil. Mais um poema que, para além de melancólico é belíssimo. Parabéns. :))

    Bjos
    Votos de um dia feliz.

    ResponderEliminar
  6. Um amor quando puro, nada nem ninguém consegue destruir!

    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Para acalmar meu coração resolvi deixar no passado "o amor que podia dar certo"...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  8. Tão bonito! Poderás sempre recomeçar... AMEI!!


    Beijos e um excelente dia!

    ResponderEliminar
  9. Me gusta la s fotos..no me deja traducir,,,un saludo desde Murcia...

    ResponderEliminar
  10. Gil , gostei muito . Quando não se tem consciência do que é o verdadeiro amor é triste perceber , posteriormente, sua perda .

    ResponderEliminar
  11. Todos lembramos amores passados, o que não significa que hoje estejamos infelizes.
    Recordar é viver.
    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Olá, Gil!
    Tão bonito o poeta vesejar do sentimento que reconhece!
    Muito profundo cada verso e nos faz, a nós leitores, perpassar pela dor que o poeta exprime com veracidade.
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Imagens ilustrativas belíssimas!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderEliminar
  13. Há erros que, como se costuma dizer, nos saem caros. O importante é aprender com isso, para não se repetir.
    Apesar de se sentir a dor do momento, o poema é fantástico!

    ResponderEliminar
  14. Sendo bem amado se sente,
    com o coração não magoado
    vivendo feliz no presente
    você se lembra do passado!

    Tenha uma boa tarde caro amigo poeta Gil António.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  15. Então, há que exorcizar os fantasmas do passado.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Nem sempre as coisas correm da melhor maneira.
    Gostei muito do poema.

    ResponderEliminar
  17. Poema fantástico
    Existem erros do passado que se pagam no presente
    Abraço

    Hoje em Caminhos Percorridos - Vaselina escorregadia

    ResponderEliminar
  18. Ai o amor, o amor! Excelente poema. :) Boa noite.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  19. todos nós lembramos esses amores
    http://retromaggie.blogspot.com

    ResponderEliminar
  20. E na verdade todos passamos pelo mesmo. Vidas diferentes, decisões diferentes mas sentimentos iguais...

    ResponderEliminar
  21. Boa dia, lindo poema que revela a pesada saudade com enorme e boas recordações.
    AG

    ResponderEliminar
  22. Lindo e profundo,...Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  23. Uma cadeira vazia é uma lembrança que perdura...
    Excelente soneto, parabéns.
    Continuação de boa semana, caro Gil.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  24. Eu gostei muito do poema porque me encontro assim ultimamente, pensando no amor do passado. :(
    Beijos. ♥
    Diário da Lady

    ResponderEliminar
  25. Me impressiona que você e Larissa todos os dias escrevam poesias.
    Impressionante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Liliana de Paula

      Inspiramos-nos um ao outro, lol
      Fique feliz.

      Eliminar
  26. Ais os amores do passado!... Que saudade!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  27. Amores do passado... ahhhhhh que nostalgia me trouxe esse poema
    Beijos

    www.estiilocarol.com

    ResponderEliminar
  28. Se não fossem os erros não se corrigiria os rumos, não se acertari os passos.
    Um belo soneto!
    Um abraço,

    ResponderEliminar
  29. Olá Gil!
    Mais um belo poema de amor.
    Fizeram surgir lembranças de amores do passado, que no passado devem continuar. Mas gostei!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  30. muito belo o sonete.
    um final que no poema deu certo.
    beijo

    ResponderEliminar
  31. Um fascínio de poema. Lindo de ler. Quem de nós não tem um amor antigo, guardado no cantinho do coração?
    Grande abraço

    ResponderEliminar
  32. Oi Gil, bn!
    Mais um belo poema vindo desse dom maravilhoso que Deus te deu. Parabéns amigo!
    Bjssss💋

    ResponderEliminar
  33. Meu caro Gilamigo

    Já está na Travessa o n.º 6 da saga É DIFÍCIL VIVER COM UM IRMÃO MONGOLÓIDE que desta feita leva o título Um vândalo mentiroso e traiçoeiro. Este texto tem imagem muito difícil, não aconselhável a pessoas sensíveis.

    Voltarei depois para comentar.

    ResponderEliminar
  34. Olá Gil!

    Os grandes sentimentos fazem os grandes poetas revelá-los em forma de poesia. Quem nunca passou por esse momento? Parabéns amigo Gil, um lindo e perfeito poema que muito me fez recordar.

    Abraços fraternos.

    Desejo a ti muita paz, luz amor e harmonia

    ResponderEliminar
  35. A passar por cá para desejar bom fim de semana!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  36. Amores passados... o melhor é deixa-los la, no passado...



    ResponderEliminar
  37. Olá Gil: Poema que a mim muito fascina, sob versos de incontida beleza poética. Poema denso, que brilha como as estrelas dos céus. Meus efusivos parabéns, amigo! Abraço da sua leitora, Luiza. Feliz Final de Semana.

    ResponderEliminar
  38. Infelizmente nem sempre as histórias de amor terminam bem.
    Maravilhoso soneto.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  39. Amigo Gil António, os amores perdidos no passado não se perdem inteiramente, com essas perdas o poeta tece seus poemas.
    Parabéns, uma boa semana.
    Um abraço
    Pedro

    ResponderEliminar